Bloquear ou não?

Na minha cabeça imatura, sempre achei que bloquear alguém em redes sociais, inclusive nas redes profissionais, era um sinal de fraqueza. Soava-me como algo “não sou forte o suficiente para ver aquela pessoa que me fez mal”.

O tempo passou. Pensei e repensei o assunto. Minha visão mudou. Fato é que eu dava muita importância ao que os outros iriam pensar de mim, e pouca importância ao que eu estava sentindo, ou mesmo ao que eu iria pensar de mim mesmo.

“Sou forte o suficiente para afastar de minha vida o que me faz mal e não me importo com a opinião dos outros”.

Não é assim que a gente faz na vida real? “Nunca mais vou olhar na cara de Fulano!” Desde quando isso é sinal de fraqueza? É sinal de amor próprio. Sinal do reconhecimento do próprio valor. Sinal de vergonha na cara.

Não seja escravo das suas redes sociais ou profissionais. Livre-se de uma vez por todas do que te faz mal. E acredite: a vida vai ficar mais leve, mais agradável, e você vai se sentir muito bem consigo mesmo. E em troca, o universo irá sorrir para você como nunca! 🙂

Diamond Ring – Jonah Nilsson + Steve Vai

Vamos falar de funk? Não basta o cara ser talentoso nível Michael Jackson (não estou exagerando). Ele precisa chamar o Steve Vai para fechar a música com chave de ouro fazendo coisas que só o Steve Vai sabe fazer.

Anotem esse nome: Jonah Nilsson. Veio para ficar. É para aplaudir de pé!

Detox da alma

A maioria das pessoas pensam que o perdão é algo que beneficia o agressor ou o algoz. E talvez beneficie mesmo, mas…

Como seria a sua vida sem perdoar o outro? Como ficaria o seu coração carregando uma espécie de mix de ódio e vingança? O quão pesada seria a sua vida se tivesse que carregar tudo isto para sempre?

Quando você perdoa, independentemente das sua religião, o que você está dizendo para o outro é o seguinte:

“Sabe aquela coisa suja que você quis deixar em minha vida? Sabe aquela necessidade que você tinha de me deixar para baixo? Lembra das fofocas e das mentiras? Eu não sou nada disso! Tudo isso não é meu e faço questão de devolver. Você está perdoado! Se não quiser ficar com estas coisas, jogue-as fora. Comigo é que não vão ficar.”

Perdoar é o detox da alma e contraria muitas vezes os interesses de quem fez você ficar mal. Vai que a pessoa sente prazer em ver você triste? Sim, isto existe!

Pense nisso. Não deixar o seu ofensor ou adversário dominar a sua vida ainda que à distância. E mais… Como você pode esperar que flores surjam dentro do seu coração quando ele ainda está repleto de lixo que sequer é seu?

Bônus: o perdão, ainda que não seja esta a sua intenção, pode ser encarado pelo outro como um golpe fatal de vingança. Afinal de contas, o perdão também é uma forma de dizer adeus.

Florescer

Resolvi chamar de amor o que era pura dor
E que minhas poesias inspirava.

Talvez mais algumas palavras
Mais estrofes, mais versos
Mais telefonemas e mensagens
Mais angústia
Mais lágrimas
Mais humilhações
Mais descaso
Mais falta de respeito
Mais indignidade.

Resolvi chamar isso de amor
E hoje entendo o porquê:
Falta de amor próprio
Responsabilidade minha
E de mais ninguém.

Faltou-me coragem
Para deixar ir embora de vez
A dor que não me deixava.

E no final das contas
“Amar é quase uma dor”
Apenas quando não é amor:
É apenas dor romantizada.

O amor de fato é flor
E como toda flor
Faz valer a jornada.

Y’all Want A Single – Korn

Música debochada e revoltada falando das gravadoras em geral, que de fato sempre exploraram os músicos. Spotify e afins não são obra do acaso. Aliás, só não surgiram antes por conta do Metallica (e esse é um dos motivos de eu não gostar da banda – é só procurar no Google por Napster).

Há uma pequena diferença na letra da música original para a versão do YouTube. Na música original, “fuck that”. Na música do YouTube, “something”. Prefiro a versão original! 🤣🤣🤣

Ouçam. Vale a pena. 😉

Cause We’ve Ended Up As Lovers – Jeff Beck

No dia 10/01/2023, perdemos o guitarrista Jeff Beck, aos 78 anos de idade, vítima de uma meningite bacteriana.

Talvez seja tarde demais para falar dele e do quanto ele influenciou milhões de guitarristas mundo afora, mas é que eu não espero que meus ídolos morram. São todos imortais na minha cabeça. Uma ilusão? Não. Suas obras são eternas. Minha admiração também. E isso faz deles imortais.

Abaixo, uma música que me faz lembrar da grandeza e da sensibilidade deste artista. RIP, Jeff Back. Você nunca será esquecido.

Vim trazer verdades 60

Quando sorrimos para Deus, Deus nos sorri de volta.

2023-01-10 – 17:25:00 GMT-3 – Niteroi/RJ – Brazil