Ninguém morre

Conheci a “morte” bem cedo. Meu irmão se foi com apenas 8 anos, vítima de um câncer no cérebro. Depois disso perdi meus avós, meu pai, e sei que isso faz parte da vida.

Saber que isso faz parte da vida não me ajuda em NADA. Eu sou filho único, porque perdi meu irmão, quase 5 anos mais novo que eu. Como seria ele hoje? Não dá para ter certeza, mas lembro-me bem que último presente que ele pediu de aniversário antes de adoecer foi um pneu para a minha bicicleta. E isso com apenas 6 anos de idade. Que tipo de criança com essa idade pede um presente para o irmão? Portanto, acho que é possível imaginar a dor que sinto não só pela perda, mas pelo que deixei de viver com ele. Tenho certeza que seria o meu melhor amigo. Eu sei que seria o melhor irmão do mundo.

Então, se saber que isso faz parte da vida não ajuda em NADA, o que ajuda? Eu encontrei respostas no Espiritismo. A pluralidade de existências explica muita coisa, e a questão das provas e expiações também. Só que eu não sou carola de Centro Espírita. Aliás, uma das piores coisas que vejo no Espiritismo é o fato das pessoas quererem aparecer. “Sou médium disso”, “Li todas as obras de Kardec 70 vezes”, “Dirijo a sessão XPTO”, etc. Prefiro me ater à parte filosófica da doutrina, e tenho certeza de que isso é quase uma heresia para os espíritas mais fervorosos.

Já fumei, bebo cerveja, e pouco me importo com os “cagadores de regras”. Sou assim. Foi assim que me encontrei. É assim que consigo e quero viver o meu dia-a-dia, lidar com as minhas saudades, com minhas dúvidas, com os meus sentimentos.  E sim, ateus, me considerem um fraco, mas foi somente em Deus que encontrei forças. Deus é minha fortaleza e não me importa o que vocês pensam de mim.

E aproveitando: não sou “endemoniado”, caríssimos amigos evangélicos. Com raríssimas exceções, vocês não sabem sequer a diferença entre Umbanda e Espiritismo. Como podem me julgar? Aliás, se Cristo não julgou, quem são vocês para julgar? Os templos estão cheios de gente falando “Aleluia!” aos domingos, e dando rasteira até em cobra de segunda a sábado. Portanto, com o devido respeito, vão à merda.

Ninguém morre. Para mim, meu irmão está vivo. Meu pai e meus avós também. Ele são presentes em minha vida. Quero curtir a minha dor e procurar na palavra de Deus o alento que preciso da forma que eu quiser! Respeito a fé ou a falta de fé de todo mundo. Quero, ou melhor, exijo que respeitem a minha. Fui claro?

Obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s