A ciência diz que transplante de cocô pelo nariz funciona melhor do que antibiótico

Pois é… Estar na merda não é necessariamente ruim.

S U P R I M A T E C

Tratou 85% dos casos de uma infecção grave com risco à vida.

Pílulas de cocô Pílulas de transplante fecal – crédito: Laboratório Hohmann

Não é para os mais sensíveis, mas existe um procedimento médico relativamente novo chamado “transplante fecal” que está superando os antibióticos no tratamento de infecções graves. Os médicos pega o cocô de uma pessoa saudável, congelam, liquefazem em um liquidificador, em seguida administram no intestino de alguém doente, ou por um tupo através do nariz ou através do reto.

O método que coloniza o intestino com bactérias saudáveis, teve uma taxa de 85 por cento de sucesso no tratamento de infecções graves como o  Clostridium comparado a apenas 20 por cento dos antibióticos padrões para o tratamento.

Reguladores australianos não tomaram a decisão ainda no uso dos transplantes fecais, mas clinicas locais estão anunciadamente oferecendo o tratamento. Uma reportagem no Jornal de Medicina Britânico (BMJ) diz que testes de longo prazo…

Ver o post original 203 mais palavras

Brasil: De volta para o passado

Enquanto o mundo comermora e reflete sobre o dia 21/10/2015, dia em que Marty McFly (Michael J. Fox) e o Dr. Emmett Brown (Christopher Lloyd), personagens da saga “De volta para o futuro”, estacionaram o DeLorean no futuro, eu olho para o meu país e penso: PQP! VOLTAMOS PARA O PASSADO!

Exagero? Inflação, juros, dólar e desemprego em alta, com pífio desempenho do nosso PIB (expectativa de retração de 3% em 2015). Para piorar, não há luz no fim do túnel. Portanto, para os brasileiros o dia 21/10/2015 é algum dia na década de 1980, e não um dia para se comemorar. Quero dizer… Podemos comemorar a nossa burrice, claro. Somos muito bons nisso.

A Terra foi um dos primeiros planetas habitáveis do universo…

S U P R I M A T E C

…e poderemos perder a chance de conhecer civilizações alienígenas no futuro.

Civilizações alienígenas poderão nascer no futuro, mas eles chegarão no universo um pouco tarde que não terão ideia de como tudo começou, afirmam os cientistas.

Nebula Veil Telescópio Espacial Hubble da NASA descobriu detalhes incríveis de uma pequena seção da Nebula Veil

A Terra foi um dos primeiros planetas habitáveis no universo, de acordo com um novo estudo.

Nós estamos entre os 8% de planetas que podem potencialmente dar suporte a vida quando surgiu a 4.6 bilhões de anos atrás, de acordo com os astrônomos por trás do estudo. Muitos dos planetas similares à Terra não vão se transformar em muito tempo, e é provável que isso ocorra depois que o nosso próprio sol deixar de existir em aproximadamente 6 bilhões de anos.

Os astrônomos olharam os dados dos telescópios Hubble e Kepler para chegarem a esta conclusão. O artigo foi construído…

Ver o post original 365 mais palavras

Faça o que eu não faço

Se a vida é uma caixinha de surpresas, de que adianta ir dormir pensando em como será o dia seguinte? Apague. Relaxe. Não fique pensando nas possibilidades e em suas respectivas probabilidades. É perda de tempo. Perda de horas de sono. Em alguns casos, até perda de juízo.

Wolf – Iced Earth

Pouco ou quase nada se houve falar dessa banda no Brasil, mas Iced Earth, para quem gosta de som pesado, é no mínimo uma banda diferente, com uma pegada bastante agressiva e letras bastante interessantes.

O disco Horror Show é um exemplo disso. É um álbum conceitual baseado nos clássicos do terror tais como Dracula, por exemplo. Para maiores detalhes, https://pt.wikipedia.org/wiki/Horror_Show

Meu foco, entretanto, é a música Wolf. É sobre a licantropia, que seria a capacidade ou maldição caída sobre um homem que se transforma em um lobo. Maiores detalhes em https://pt.wikipedia.org/wiki/Licantropia

Segue a música original, com a letra em inglês.

Agressiva, não? Há algo cigano no ar, algo mágico, que é resultado direto de um trabalho cauteloso e genial da banda. Não é simplesmente uma letra em cima de uma música qualquer. É como um soco na cara, que acorda (ou faz dormir) qualquer um!

O que mais me chamou a atenção, entretanto, são os músicos de todos os cantos do mundo tentando fazer covers dessa música. Vou postar dois dos que achei mais impressionantes. Um da guitarra e outro da batera. Surreais!

Definitivamente não é para amadores! 🙂

Enfim… Convido vocês a conhecer melhor o Iced Earth. E para variar, como toda boa banda, fazem reverência o Iron Maiden no disco que citei. A música Transylvania é um cover de uma música do primeiro disco do Iron Maiden, que não por um acaso também se chama Iron Maiden.

Voto impresso. Por quê?

A grande maioria dos brasileiros utiliza cartões de crédito e débito para fazer suas compras. Alguém opera a máquina leitora de cartões de crédito, o cliente insere o cartão, verifica o valor, e só então digita a sua senha. E para terminar o processo, ainda é impresso um comprovante da compra, onde é possível ver o valor e outras informações.

Por que isso é feito? Para dar transparência ao processo. Não significa necessariamente que se não fosse feito, haveria fraudes. Entretanto, são vários mecanismos como o que você tem (cartão de crédito) e o que você sabe (senha), além do comprovante da compra, que dão lisura ao processo. Em alguns casos, até o que você é (quando pedem o seu RG) é utilizado. E você pode, com uma simples consulta na web, verificar o extrato do seu cartão e coisas do tipo. E ainda assim há fraudes, não é mesmo?

Então, por que a presidente Dilma decidiu vetar o voto impresso?

“A presidente Dilma Rousseff sancionou a Lei da Reforma Eleitoral (13.165/2015) vetando algumas propostas – uma delas é a obrigatoriedade de imprimir os votos da urna eletrônica.

O voto continuaria a ser feito pela urna eletrônica, mas seria impresso um recibo que ficaria em uma urna física lacrada – o eleitor não levaria um comprovante para casa, nem mesmo teria acesso ao papel impresso, assim evitando compra de voto.

Com isso, a Justiça Eleitoral poderia comparar os votos da urna eletrônica e da urna física, em caso de suspeita de fraude, para identificar diferenças entre ambas. Seria muito mais difícil corromper dois meios de votação – impresso e eletrônico – do que um só.”

A justificativa?

“Mas, segundo o Estadão, os ministérios do Planejamento e da Justiça se opuseram à medida, dizendo que o custo seria alto demais: “a medida geraria um impacto aproximado de R$ 1,8 bilhão entre o investimento necessário para a aquisição de equipamentos e as despesas de custeio das eleições”.

E para piorar um pouco as coisas…

“O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também se opôs, e vem afirmando ao longo dos anos que a urna eletrônica é 100% segura. Isso é questionado por especialistas em segurança, no entanto.”

Fonte: http://gizmodo.uol.com.br/voto-impresso-vetado/

Eu vou começar pelo final. Qualquer profissional da área de Tecnologia da Informação ou de Segurança da Informação sabe que não há sistema 100% seguro. Simplesmente não há. O que há são processos, tecnologias e equipamentos que tornam um determinado sistema mais ou menos seguro, sem contar com a capacitação dos recursos humanos que fazem a implementação desses mecanismos de segurança.

Entenderam onde eu quero chegar? Ainda não? Então, vejam esse link.

http://oglobo.globo.com/brasil/tse-nao-fara-teste-publico-das-urnas-eletronicas-antes-das-eleicoes-12715187

De acordo com a lógica do TSE, temos que confiar que as urnas eletrônicas são seguras porque o TSE diz que elas são seguras. Ponto. Tão simples quanto isso. Fazendo uma analogia, é o mesmo que uma S.A. (sociedade anônima) publicar o seu balanço sem que ele seja devidamente auditado, o que é obrigatório.

Esse é o ponto que as pessoas, por algum motivo, antestesiadas talvez, insistem em não ver. Quem foi o ministro do STF que foi “eleito” para presidir o TSE por dois anos? Dias Toffoli! Aquele que provou todo seu “notório saber jurídico” por ser ex-advogado de Lula e do PT.

Estão ficando mais claras as coisas? Pois bem. Vamos continuar.

Talvez as urnas sejam 100% seguras. Talvez sejam. Entretanto, os resultados das urnas individuais são enviados para um sistema totalizador, que se encarrega de divulgar os resultados. Então, ainda que as urnas sejam 100% seguras, quem garante que o sistema totalizador o é? Quem garante que não é justamente na hora de somar os votos que a fraude ocorre? Afinal de contas, se o voto é secreto, você é agente passivo desse processo. Votou, mas não faz a menor idéia de para onde foi o seu voto. Tudo que você tem é a palavra do TSE dizendo que é tudo 100% seguro.

A ÚNICA MANEIRA de garantir que a lisura do processo eleitoral é através da impressão dos votos. As urnas e o sistema totalizador poderiam servir de indicador do resultado das eleições, que só seria oficialmente confirmado após a contagem manual dos votos.

Não concordou? Tudo bem. Cada um pode pensar como quiser. Eu vejo essa decisão da presidente Dilma como uma confissão de que o nosso processo eleitoral é uma grande fraude, e eu diria isso independentemente de quem fosse o vencedor do pleito. Sem a contagem física dos votos, não há como confiar no resultado. Não há legitimidade no resultado. Isso é tão simples e óbvio que chega a incomodar. Ficamos todos burros? Perdemos o juízo?

Enfim… Hoje, talvez seja o seu partido/candidato vencendo por conta das fraudes. Amanhã, talvez seja um partido/candidato que você abomina vencendo por conta das fraudes. Isso não é democracia. Democracia é, acima de tudo, transparência. Já vivemos de fato e de direito uma ditadura.

urna-eletronica-1