Ayrton Senna e meu pai

É muito comum entre os fãs do automobilismo comparar pilotos. No caso do Senna especificamente, a comparação direta é, em geral, com o Nelson Piquet.

Eu confesso que não sei dizer quais dos dois era melhor. Acho que ambos possuem (no caso do Senna, possuíam) suas qualidades como pilotos, como seres humanos, mas o Senna fazia com que eu me emocionasse ao ver as corridas de F1 ao lado de meu falecido pai.

Coincidência ou não, meu pai começou a gravar as corridas no dia que Senna estreou na F1 e parou de grava-las no dia sua morte. Tudo gravado em fitas VHS (ih… entreguei a idade). E esse laço emocional que fazia meu pai e eu assistirmos corridas de madrugada em uma época onde a F1 era muito mais emocionante que agora, certamente tem alguma influência sobre essa minha paixão pelo Senna.

Hoje, é um de sentir saudades do Senna, mas também é um dia de lembrar de tempos bons que não voltarão mais. É um dia de lembrar do meu pai e deixar a saudade me inundar.

Te amo, meu pai. Meu pai ainda vive, mesmo que seja só dentro de mim.

saudade_pai

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s