Dogo Argentino

– Pai, existe buldogue argentino?

– Hein?

– Buldogue argentino, pai!

– Filha, mas são 6 horas da manhã…

– Existe ou não existe?

O pai levanta, vai até o computador, e descobre o Dogo Argentino. Lindíssimo, por sinal.

– Filha, eu descobri um cachorro argentino, mas acho que não é um buldogue… Não sei…

– …

– Filha? Dormiu…

Não consegui dormir depois disso. Se qualquer outra pessoa no mundo fizesse isso comigo, eu ficaria, no mínimo, muito irritado. No caso dela, me limitei a verificar se estava bem coberta, dei um beijo em sua testa, e sorri.

Não, não basta ser pai. É preciso ter prazer em ver os seus filhos crescerem e servir de instrumento sempre que a curiosidade deles se aguçar, e de preferência ajudar a aguçar essa curiosidade. No fim, tudo que eu quero é que minha filha seja uma versão muito melhor de mim. Muito melhor.

dogo-argentino-2

P.S.: Essa foto não é da minha filha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s