Exponencialmente

A dor

De se ver a dor

De quem se ama

Doendo

E nada poder fazer

Além de

Exponencialmente

Sentir dor

 

Descomunal

Desumana

A dor do amor

Mas eis que não há

Nunca houve

Nunca haverá

Amor sem dor.

dor de amor.jpg

Prolixo e dramático

A gente tinha

Eu te tinha

Tinha

Tenho mais

Sim ou não

Pergunta ou exclamação

Certeza ou indagação

E no meio dessa confusão

Pelo sim, pelo não

No talvez

Nos mil porquês

Não foi por querer

Essa azucrinação

 

Pára, cérebro!

A razão

É em vão…

Mais um café

O bicho de pé

Sim, sim, sim

Não, não, não

Aliteração?

Prolixo e dramático

Coração.

uh173-7dbebbca-e853-4917-a876-1545e091c7b3-v2

Estrela

Cai do céu

E deita aqui comigo

Vem aqui iluminar

Livra-me do perigo

 

Esquenta-me já

Coração nu a esperar

Por uma chance

De bater sem descompassar

 

A qualquer hora

Em qualquer lugar

O que fazer

Além do esperar?

 

Eu não sei

Como ir buscar

O que preciso

Para me acalentar

 

Estrela, seu sei

Precisa brilhar

E eu só quero

Sentir e ser o seu cintilar.

estrela-cadente

Adormecido

Acordei mais cedo que meu sonho

E ele permaneceu em minha cama

Adormecido…

 

Talvez um dia acorde

Talvez não

Talvez acorde e ainda seja sonho

Talvez não.

Martírio

As horas avançam

E a necessidade encrustrada desperta

E revela planos

Tramóias e enganos

Verdades incompletas

Que não escondem

A porta que deixas aberta

Em teu peito

Durante a noite

Onde me escondo

Deliciosas descobertas

 

E no teu sussurro desconexo

No teu gemido que sai rouco

Nas marcas que deixas em meu corpo

No teu vigor que me deixa louco

Entrego-me

Renego-me

Nossa unicidade plena

Não é doxa ou paradoxa

É teorema

 

E nessas sessões de tortura consensual

Reciprocidade arreganhada

Desavergonhada

Toques e retoques

Tudo pleonasticamente abissal

Fazemos-nos homem e mulher

E que seja feito o que o universo quiser

Desse fogo que nos rasga

Nos assa e amassa

Enquanto nos comemos à colher

 

E a manhã que chega úmida

Fronhas e lençóis

Que escorrem

E que nos fazem lembrar

Que não há melhor prazer na vida

Que por a roupa de cama para lavar.

20071004010020-sabanasblancas