O Que Ficou

Sim, eu soube compartilhar
Todo meu desejo,
Bem como meu pensar,
Eu sempre disse
O que estava escrito
Dentro de minha alma,
Bastava você olhar.

Sim, eu soube me dar,
Sem fronteira alguma,
Sem medo de me machucar,
Pois sabia
Que a maior loucura
Era fugir dos seus beijos,
Da sua forma de amar.

Sim, eu soube observar
O seu pranto mudo,
Seu receio de chorar
Por tudo
Que poderia ter sido,
Algo bem resolvido,
Sem razão para acabar.

Sim, eu sei me consolar
No cheiro das flores
Que eu ia te mandar,
No cartão,
Uma declaração,
Promessas de uma vida,
Para Deus abençoar.

Sim, eu sei me calar,
Falar para dentro
O que eu quis revelar,
Eu ouço,
Me emociono e torço
Que minhas palavras doces
Possam me acalentar.

Sim, eu saberei me libertar,
Da dor que faz do peito
Só vontade de abraçar,
Minha lida
É sua despedida,
O adeus nunca dito,
Para eu recomeçar.

Não, eu não saberei falar
Mal da sua vida,
Quando o tempo passar,
Pois o que ficou
Para lembrar de nós dois,
Foi só o amor,
E mais nada.

frase-tudo-e-amor-ate-o-odio-o-qual-julgas-ser-a-antitese-do-amor-nada-mais-e-senao-o-proprio-chico-xavier-97833

Minha avó morreu mais de uma vez

– Lamento muito pela sua perda. Já está tudo preparado para o sepultamento da Dona Maria.

Eram 5:30 da manhã de um dia escuro e chuvoso de inverno. Pelo “telefone vermelho”, recebi esta triste notícia. Eu chamava de “telefone vermelho” porque era um daqueles usados apenas para me conectar a Internet, e também dado para contatos especiais, tais como a clínica geriátrica onde minha avó estava internada com várias complicações decorrentes de uma Paralisia Supranuclear Progressiva (doença degenerativa do cérebro).

Eu não sabia com quem havia acabado de falar no telefone. Se a pessoa me falou o nome, eu simplesmente não prestei atenção. Sabia apenas que era um homem. Em prantos, vesti-me rapidamente e me preparei para sair de carro. Queria ir até a clínica da minha avó para saber como dar a notícia para minha mãe.

– Filho, onde você vai?
– Uma emergência do trabalho. Volto logo.

Entrei no meu carro e fui em disparada para a clínica. Ainda era noite. Toda a minha infância e minha adolescência passavam pela minha mente como que em uma espécie de filme. Deu saudades do pudim, do bacalhau, do cafuné para eu dormir, dela coçando minhas costas… Enfim. Minha avó tinha acabado de falecer.

Toquei a campainha da clínica e uma enfermeira com os olhos marejados veio me receber.

– Em que posso ajuda-lo?
– Sou neto da Dona Maria…

A enfermeira não conteve as suas lágrimas.

– Ela não está mais aqui, meu querido… A levaram para o Hospital Santa Cruz, onde ela acabou falecendo…

Entrei no meu carro e fui feito um louco para o hospital. Estava tudo se materializando e fazendo sentido. Meu irmão havia morrido naquele hospital. Agora, era a vez da minha avó. Como eu iria contar aquilo para a minha mãe? Será que meu avô estava esperando por ela de braços abertos no céu?

Na recepção, me confirmaram que uma Dona Maria tinha falecido, e que o corpo dela estava nos fundos do hospital, em uma espécie de capela, aguardando a funerária na presença de “alguns parentes”. Parentes? Como alguém poderia ter chegado ao hospital antes de mim? Não importava… Ela estava morta.

Dirigi-me até o local indicado, e de longe vi um corpo sobre uma maca, coberto por um pano branco. Meu coração gelou. Era verdade… Minha avó tinha morrido.

Lentamente, entrei na capela improvisada. Chorando, percebi que não conhecia nenhuma das pessoas que lá estavam. Nenhuma. Estavam todas em prantos, e decidi me aproximar da maca para dar um beijo na minha avó… Sei lá! Talvez toca-la e sentir que a pele dela estava quente, e que tudo não passava de um grande engano…

O cadáver estava coberto. “Seria Lázaro?”, desejei. Respeitosamente, levantei o manto que cobria o corpo e então…

– PUTA QUE PARIU! NÃO É A MINHA AVÓ!

Eu disse isso em voz alta. Silêncio absoluto dentro da capela. Todos olhavam para mim. Eu sorria! Estava feliz! Pedi desculpas e me retirei. Afinal de contas, quem ligou para a minha casa e por quê? Onde estaria a minha avó?

Voltei para a clínica geriátrica. Outra enfermeira me atendeu. Novamente, perguntei a respeito da Dona Maria.

– Você não é o neto da Dona Maria que vem sempre aqui? O que você está fazendo aqui essa hora?
– Disseram que minha avó tinha morrido. Vim aqui, e me disseram que ela estava no Santa Cruz…
– Sim, faleceu uma Dona Maria, mas não é a sua avó. A sua avó está bem. Está dormindo.
– Se incomoda se eu ver com meus próprios olhos?
– De maneira alguma!

E lá estava minha avó. Debilitada, doente, mas viva. No meio de uma explosão de sentimentos, a raiva falou mais forte… Talvez eu não tenha mais bacalhau ou pudim, mas jurei que pegaria o responsável por isso na porrada!

– Quem foi o FDP que ligou para a minha casa dizendo que ela tinha morrido? Quem foi? Vou matar esse cara!
– Como assim? Ligaram para sua casa dizendo que sua avó tinha morrido?
– Sim… Quero falar com esse cara AGORA! Só vocês aqui da clínica tem o telefone para o qual ligaram. Não adianta nem tentar me enrolar!
– Vamos lá na recepção, então.

Eu estava furioso… Queria pegar de porrada o FDP que tinha me dado tal susto. Será que não sabem nem para qual família devem ligar quando falece alguém? Entretanto, achei estranho que na tal sala havia apenas duas mulheres. Mudança de turno, claro. O FDP fugiu! Está escondido!

– Senhor, o único homem que ficou aqui durante a noite e que faz parte da equipe é o segurança, e posso garantir que ele não ligou para a família da Dona Maria. Quem faz as ligações desse tipo sou eu, e sempre na presença do dono da clínica. Aliás, aqui está a ficha da falecida…

Olhei a ficha. Realmente, não era a ficha minha avó. O que teria acontecido, então?

Voltei para casa mais calmo depois de pedir desculpas à enfermeira e a toda equipe. Imediatamente, acordei minha mãe e expliquei tudo que tinha acontecido. E para minha surpresa, minha mãe caiu na gargalhada.

– É pegadinha isso, mãe? Como podem saber o nome da vovó e ainda por cima ligarem para aquele telefone lá do quarto?
– Filho, eu não sei exatamente o que houve, mas eu imagino. Eu ontem estive com o Vereador XPTO, e ele, que era muito amigo do seu avô, garantiu que pagaria pelo sepultamento da sua avó quando o momento chegasse. Fazia questão disso. Na minha frente, ligou para uma funerária e deu ordens expressas para não cobrar nada para um eventual sepultamento da minha mãe. Deu o telefone do seu quarto em caso de emergência. O homem deve ter entendido errado e deve ter achado que sua avó já tinha morrido!
– Será? Você tem o telefone de lá? Deixa eu ligar…

Fui para o meu quarto e liguei para a tal funerária. A voz que atendeu o telefone era conhecida. Era a mesma que tinha me dado a notícia do falecimento de minha avó horas antes.

– Tudo bem? Aqui quem está falando é o neto da Dona Maria…
– Pois não… Estava esperando a sua ligação. Já está tudo preparado! Onde pegamos a sua avó?
– Ela não morreu…

E então, expliquei o que tinha acontecido. O homem ria feito um doido. Acabei rindo também. Não sei muito bem lidar com a morte, mas para ele a morte era apenas um trabalho. Para mim, era pura tristeza. E mesmo que minha avó não tivesse morrido, a Dona Maria de alguém morreu. Não dava para ficar exatamente feliz.

Quando fomos nos despedir, ele me disse que tinha até uma corbélia gigante com uma faixa dizendo “Saudades eternas, Dona Maria!”, e que não sabia o que fazer com ela.

– Manda entregar no Hospital Santa Cruz. Há uma família lá precisando desse agrado…

-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-

Minha avó se foi de verdade em 05/07/2004. Não sei em que data os fatos acima ocorreram, mas são verídicos.

Saudades de você, querida Dona Maria! Que você e o vovô estejam muito felizes aí no céu!

como_fazer_coroa_branco

Save

Obra-prima inacabada

Ah! Este passado ausente
Que te faz discrente da vida
Do mundo, de tudo…
E se teu grito ficou mudo
Foi só para um alguém.

Por que te sentes assim?
Não há felicidade no adeus –
É claro que eu compreendo
Mas se o futuro vem para ti correndo,
Deves ignora-lo por capricho?

Atenta-te para o que não te falta!
Tens o mundo a teus pés
Loucuras, aromas, odores
Gostos, cheiros, sabores
Por ti e em ti – tudo teu!

E que não me obrigues a dizer
O que sempre achei de ti
Pois terei que fazer isso sem palavras
Libertando-te de tuas amarras
Para te fazer mais do que mulher.

E caso seja esta uma opção viável
Que tu uses e abuses de mim
Será meu prazer ser teu escravo
E meu prazer que só para ti narro
Será uma constante no teu dormir.

E no acordar também – que fique claro!
Não sou dos tipos que fogem durante a noite
Se queres dançar esse momento triste,
Que saibas que dentro de ti fogo ainda existe
E quero, preciso me queimar.

Não me leves a mal se por ora
Pareço abusar de sua aparente carência
Abusar-te-ia antes se pudesse
Se uma chance só por um acaso desse
Dentro de ti já teria sentido tudo que digo.

Amor, amante, amigo
Sou tudo menos teu inimigo
Só quero-te longe do precipício
Pois a tristeza não é teu ofício –
Tu nasceste para ser amada.

Sim. És obra-prima inacabada.

frase-a-obra-prima-e-uma-variedade-do-milagre-victor-hugo-148646

Verossimilhança

Eu sou a sombra dos teus desejos
A parte deles que nunca dorme
A parte que sempre te acompanha
Por mais que o negues quando foges

Tua fuga me agiganta e de nada adianta
Fico mais forte – nunca ausente
Ainda que me renegues repetidas vezes
Faço parte de ti, sempre presente

Tua lógica não me enfraquece
Tua negação me faz rir
Não posso ser descartado, jogado fora
Por que insistes em insistir?

Se soubessem a fúria louca que tens pode dentro
Se soubessem da mulher que finges que não és
Teriam medo de ti como não tenho
Ou achariam isso tudo um grande revés?

Que sorte a minha serem tolos assim!
Deflagro-te ainda que à distância
És parte do que sou em essência
És minha mais pura e devassa verossimilhança

Não se queixes de eu existir
Sou o derradeiro conduíte da tua felicidade
Se impura fores, impura é nossa essência
Da qual nos regozijaremos por toda a só nossa eternidade.

c02aef6ba707d4bb6e74ba73adf95ca9

Coisas que aprendi

  • Nada do que você tem é verdadeiramente seu. Isso inclui a família, amigos, bens materiais e até mesmo seu corpo, sua vida. Tudo foi emprestado pelo universo e pode ser retirado a qualquer momento. A única exceção para essa regra são seus sonhos e os momentos que viveu, que passam a fazer parte da sua alma, da sua essência.
  • Expectativas geram frustrações. Não espere nada de nenhuma situação. Reaja com naturalidade diante de qualquer resultado.
  • Não faça nada esperando algo em troca.
  • Desapegue-se de tudo e de todos. Ame incondicionalmente, na certeza de que amar é a sua própria recompensa.
  • O que for seu virá em sua direção sem que você tenha que fazer força. Se tiver que forçar, é porque não é seu. Não se trata de não lutar por aquilo em que você acredita, mas de saber que para tudo há um limite.
  • O medo é uma faca de dois gumes. Para os sábios, é uma chance de pensar na melhor maneira de lidar com uma situação. Para os tolos, uma justificativa para nada fazer.
  • Perdoe sempre e incondicionalmente. Entretanto, não permita que sua capacidade de perdoar seja confundida com permissividade.
  • Jamais vingue-se ou pense que a vida irá vingar-se por você. Cubra quem o feriu com o manto do perdão.
  • Seja paciente, mas seja sujeito ativo de sua história. Você é o único responsável pela sua felicidade.
  • Seja forte com os impiedosos. Doce com os que precisam de ajuda.
  • Seja o porto seguro na vida de alguém.
  • Ame-se e não aceite ser backup ou opção na vida de ninguém.
  • Dê importância a quem te dá importância.
  • Não culpe os outros pelas suas escolhas. Boas ou ruins, é sempre você quem as escolhe.
  • Confie em atitudes. Nunca em palavras.
  • Medite. Pense sobre seus problemas. Confie na sua intuição.
  • Espere o momento certo, mas não espere para sempre.
  • Seja bom, mas não perca um segundo que seja provando isso para alguém.
  • Seja disciplinado e preparado para alcançar aquilo que deseja. Não adianta pedir por algo que está acima de suas capacidades.
  • Mostre o caminho para quem precisar de ajuda, mas lembre-se sempre que o caminho dos outros não pode ser trilhado por você.
  • Sorria! Esse é o seu ângulo mais bonito para as fotos e para a vida.
  • Depressão é excesso de passado. Ansiedade é excesso de futuro. Viva o presente. É só ele que importa.
  • Esteja por inteiro em toda e qualquer situação.
  • Não deixe que as atitudes dos outros mude a sua essência. Suas atitudes são o que o definem.
  • Faça pelos outros e para os outros aquilo que gostaria que fosse feito por e para você.
  • Não finja ser o que não é por motivo algum, menos ainda se for para agradar aos outros ou para se sentir aceito.
  • Você é único, cheio de qualidades e defeitos. Aceite-se. Valorize-se. Mude o que achar inadequado.
  • Nunca negue nenhum tipo de sentimento, seja ele positivo ou negativo. Viva-o intensamente. Todo sentimento traz lições importantes. Depois do aprendizado, livre-se dos sentimentos inapropriados.
  • Arrependa-se. Peça perdão. Faça de coração, mas não espere que se sensibilizem com sua mudança.
  • Agradeça por tudo. A vida é um eterno aprendizado. Cada pequena interação é uma chance de aprender algo novo.
  • Viva intensamente. O tempo não para e a vida é muito curta. Transforme seus sonhos em realidade.
  • Não tema a morte. Tema não viver a sua vida.
  • Esteja sempre disposto a aprender e a mudar de opinião.
  • A vida é uma montanha russa. Se estamos aqui de passagem, é melhor aproveitar ao máximo essa viagem. Há beleza e ensinamentos nos altos e baixos da vida.
  • Para cada porta que se fecha, milhares de outras se abrem. O universo conspira a seu favor. Portanto, não olhe apenas em uma direção. Aquilo que você deseja pode estar em uma direção diferente da que você está focando.

P.S.: Não tenho dúvidas do que outros, muito mais sábios do que eu, já disseram tudo isso antes de mim. Entretanto, achei importante compartilhar.

CARPE DIEM!

7516a974989529b02c0fdeda9e78dea2

9d3447d41f84c92b109c6d0d177b7e6c

Save

Save

Bon Jovi – Sim, eu gosto!

Todo mundo pensa que quem gosta de som mais pesado não pode curtir algo mais romântico ou brega (como preferirem). Lamento… Não é verdade. 🙂

Apenas para o blog ficar mais light, aí vão duas das minhas favoritas. Falar de política o tempo todo não dá, ainda mais no Brasil!

Divirtam-se!

 

Van Halen com Sammy Hagar

Eu sei que muita gente prefere o David Lee Roth, mas definitivamente não é o meu caso. Sammy Hagar é dono de uma das vozes mais bonitas que já ouvi e acho que o período que ele passou como vocalista do Van Halen foi o mais maduro da banda. Talvez menos ousado, mas mais maduro. Afinal de contas, seria uma grande injustiça desprezarmos sucessos como Jump, Panama, etc., todos estes eternizados na voz do David Lee Roth.

Segue uma pequena seleção de músicas com o Sammy Hagar nos vocais do Van Halen. A primeira delas, Dreams, é possivelmente a música mais bonita que existe na minha opinião. TODAS as letras abaixo são absolutamente sensacionais! Vale a pena perder um tempinho até traduzindo-as se for o caso.

Espero que divirtam-se com essa pequena seleção. Abraços!

Dreams

When It’s Love

Love Walks In

Why Can’t This Be Love

5150

sammy-hagar-tickets.jpg.640x420_q70_crop-,5%_upscale

Sammy Hagar – 2016

Save