A maré

Ele a amava de forma tão absoluta

Que ela nunca o entendeu

É que ela não precisava ser amada assim

E foi o que ele nunca percebeu

 

Quanto mais profundo o mergulho

Quanto mais alto o vôo

Maiores os riscos

E há quem a diante destes fique arisco

 

Há quem precise de profundidade

Há quem precise de altura

Mas também há quem precise

Simplesmente de nenhuma fartura

 

Aos olhos dela, ele é um louco

Aos olhos dele, ela também é

Estar no controle ou perder o controle?

Vida alta ou baixa como a maré.

A+medida+do+amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s