Margarida

Esse era o nome de uma senhora do tipo “personagem clássico” que morava na rua onde cresci. Infelizmente, no domingo, dia 18/02/2018, foi acometida de um infarto fulminante. Morreu em casa, com seus cachorros. Os bombeiros precisaram arrombar a porta para retirar seu corpo, pois ela morava sozinha. Creio que ela tinha 78 anos.

Era uma senhora que usava a sua pensão para sustentar familiares. Que era defensora dos animais (os cachorros dela foram adotadas por pessoas da rua). Que levava lanche para os PMs durante operações em favelas. Que era assistente social. Que era síndica do prédio onde morava. Que era devota de Nossa Senhora de Fátima. Que usava óculos. Que fazia compras no Presunic. Que conversava com todo mundo da rua enquanto fazia suas caminhadas. Que era respeitada por todos os moradores. Enfim…

Apesar de sustentar familiares, estes não iam vê-la. A rua era sua família. E por isso hoje, me sinto na obrigação de falar da Margarida. Apesar de não ser muito próximo dela, queria que ela não fosse esquecida. Queria de alguma forma registrar o quão importante ela foi na vida de muita gente, de muitos animais.

Fique em paz, Margarida. Que Jesus Cristo e Nossa Senhora de Fátima a recebam em paz no reino dos céus. Você deixou marcas nesse mundo. É meu dever honrar quem se foi antes de mim.

margarida-2

MV1 – Ache o erro!

Versão de 08/12/2017 (dia da minha denúncia inicial)

Face3

VS

Versão de 05/02/2018 (atual)

nov

O desespero é tão grande que até pediram ao Google para alterar a imagem quando se fazia uma busca pelo artista! O Google permite que esse tipo de solicitação seja feita bastando para isso clicar no botão “Feedback” que fica logo depois da bio do artista.

Pergunta: SE O ARTISTA EM QUESTÃO É APROPRIADO PARA CRIANÇAS, POR QUE MUDARAM A IMAGEM QUE APARECE NO GOOGLE?

“A verdade está na cara, mas não se impõe” – Arnaldo Jabor

Acreditem no que quiserem, lembrando que fatos falam mais que achismos e opiniões.

Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ

 

MV1 Icaraí – Processo civil e criminal

O colégio MV1 Icaraí está me processando civilmente: R$88.000,00 por calúnia e difamação no caso do Keith Haring. Em paralelo, devo ir ao JECRIM para responder por calúnia e difamação na esfera criminal. Dá trabalho ser pai, viu? Esse é o tal “colégio do diálogo”. Segundo consta nos autos, perderam alunos por minha causa. Claro que não foi por eu expor a verdade depois de INÚMERAS tentativas de resolver o problema amigavelmente. É que eu sou malvadão, entendem?

EDIÇÃO: Os autores da ação são o MV1, o diretor Nevio, a coordenadora Luciene e a professora Graziella.

E aproveito para compartilhar algo que postei no Facebook:

Quem nunca sonhou em levar a sua filha de 9 anos a um museu desses? “Jamais faria isso!”, disse o pai preocupado. “Que absurdo é esse? Já me agride enquanto adulta! Imagine a uma criança?”, disse a mãe orgulhosa de sua postura. Pois bem…

Não é preciso ir a museu LGBT algum para que esse artista, Keith Haring, chegue até a vida de sua filha. Basta levá-la até o colégio. Sim, é isso mesmo! E lá, vão mostrar corações e coisinhas bonitinhas para ela. “Keith Haring, através do grafite, faz uma ligação direta das pinturas rupestres com a arte moderna. Vejam que corações lindos!” E você, pai e mãe, acreditando que a escola sabe o que faz, achará os corações lindos! Talvez compre até um livro para a sua filha! E na mente dela, será plantada a semente: o artista do amor. Aquele dos corações, sabe?

Não será dito na escola, obviamente, que se trata de um artista cujo foco era a arte homoerótica, zoofílica, etc. Também não falarão que ele era a favor da prostituição. “Isso é coisa que pais sem ter o que fazer inventam!” Na dúvida, também dirão: “Como pode um pai saber ou achar que sabe mais do que uma escola inteira?” E por aí vai…

Mas o tempo passa… E com a semente devidamente plantada dentro da criança, bem na face dos pais, que simplesmente foram subjugados e/ou optaram pela omissão diante do politicamente correto, é só uma questão de tempo. O mundo moderno é isso: pais sem valores, pais sem tempo, pais que não cumprem seus deveres enquanto pais. E ainda assim esperam um mundo melhor.

27459671_10155161442035069_5171831683831742473_n27336580_10155161442255069_976946234059680798_n27540871_10155161442280069_3925133077316965055_n

Post original: Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ

Eu rumo

Hoje, reparei nas nuvens

Há tempos não fazia isso

Céu azul de verão

Nuvens como se fossem de algodão

Sendo levadas pelo vento

Deixou-me curioso a sua leveza

Enquanto nuvem, à mercê do vento

Indo como se soubesse a direção

Ignorando sua própria existência

Seu motivo e razão

Nuvens claras nos dias de sol

Escuras nos dias de chuva

Livres

Felizes

Indo para não se sabe onde

E pensei que eu também gostaria de ser nuvem

Eu queria ir…

Ir…

Mundo afora, sem porque ou motivação

Descobrir aonde o vento faz a curva

E ser insubstancial, nada urgente

No inverno e no verão

Mas há quem nasça para ser nuvem

E há quem nasça para ser vento

Eu sou vento!

Da brisa suave

Até qualquer grande tormenta

Eu carrego

Eu levo

Eu movo e removo

Eu faço o que tiver que ser feito

Eu simplesmente não me contento.