Mediocridade

É procurar no amor alguma certeza ou razão

É amar com um pé atrás

É amar com os pés no chão

 

É viver de aparências

É aparentar ser

É nunca ser nem causa e nem consequência

 

É prender o cabelo quando bate o vento

É não sair de casa porque acabou o filtro solar

É fazer cálculos a todo momento

 

É abraçar sem encostar o peito

É beijar sem usar a língua

É tentar fazer amor e não sentir qualquer efeito

 

É o poema vazio e plasticamente correto

É virar a cara para a “cara metade”

É achar erro no que está certo

 

É o quase, o quem sabe e o talvez

É viver a vida em marcha lenta

É querer entender todos os porquês

 

É matar o desejo e o sonho

É viver o tempo todo sorrindo

Com o coração sempre tristonho

 

Mas

Acima de tudo

A mediocridade é uma escolha:

É como ter em mãos uma preciosa garrafa de vinho

E nunca sacar a sua rolha.

Shot018[5]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.