Há tanta coisa acontecendo

Há tanta coisa acontecendo
E eu aqui convencendo meus desejos
A desejar quem de fato me deseja
A não andar na contramão

Há tanta coisa acontecendo
E eu receando novos beijos
Que outrora já foram meus
Que deixei na mais pura escuridão

Há tanta coisa acontecendo
E eu diante do meu espelho
Olhando dentro de mim mesmo
Dizendo não ao sim e sim ao não

Há tanta coisa acontecendo
Os convite que finjo que não recebo
Que estão ao toque dos meus dedos
Que abrandariam toda sofreguidão

Há tanta coisa acontecendo…

Eu estou acontecendo
Crescendo e me fortalecendo
Libertando-me do passado
Por respeito a mim mesmo
E ao que de mais sagrado tenho:
Meu sincero coração.

Neither

Old memories
Old places
Old faces

New memories
New places
New faces

Tomorrow comes
Yesterday is gone
And though nothing
Remains –
Or even stays! –
The same…

Today
It feels like the sun
Is standing right before my window
And life is being lived
To the fullest:
But neither new
Nor anew.

Sonho muito

Sonho muito
No intuito
De que algo fortuito
Faça-me estremecer

Sonho muito
E ainda assim
A realidade nua e crua
Faz-me ser

Sonho muito
Com o essencial
O carinho e o abraço
Que fazem tremer

Sonho muito
Porque parece injusto
Ter a alma vazia
Querer e não ter

Sonho muito
Sonho com o sonho
Com um mundo risonho
Feito sol ao alvorecer

Sonho muito
Porque sonhar
É viver
E quem não sonha
É só mais um vulto
Que já se deixou morrer.

Mais uma lição

Nos momentos ruins

Nos dias ruins

Quando tudo e todos

Quero simplesmente esquecer

Sei que neles estão

Tudo que devo aprender

 

O que fiz?

Por que fiz?

O quanto fiz para chegar até ali?

Obra do acaso

Ou será que tudo eu simplesmente permiti?

 

E lembro-me que sou responsável

Diretamente responsável

Pelos rumos de minha vida

No excesso

Ou na carência

De sins e de nãos

Colho o que plantei

A vida é assim

Não há perdão

 

E quando penso que cheguei ao chão

Surge-me Deus

E acaba com minha sofreguidão

Será que desta vez

Aprendi de fato a lição?

 

Pelo sim e pelo não

Em nome do talvez

Aceito sem porquês

Minha sina

E nutro por ela

Enorme e infinita

E ainda assim aflita

Gratidão.

conformar