Quanto vale um abraço?

A roupa nova
O carro importado
A viagem para a Europa
A próxima mansão pós moderna…

Ficou tudo para depois

Precisou um vírus
Parar o mundo
Para pararmos
Para ver
Que parados
Nada temos
E sequer
Conseguimos ser!

Só precisamos de um abraço
Um abraço…
Que nos devolva os laços
E o prazer de poder viver
Sem de quase nada precisar
E ao mesmo tempo –
De volta –
Nos ter.

A saída do ex-juiz Moro do governo Bolsonaro

Vocês acham que a situação ficou complicada com a saída do Moro do governo Bolsonaro? Então, gostaria de dizer que essa é só a ponta do iceberg.

Vamos começar pelo básico. Para que serve a Polícia Federal?

“A Polícia Federal atua no âmbito de interesses da União, a nível federal, e tem como objetivo a apuração de crimes e infrações penais cometidas contra a União e também suas empresas públicas. Também possui como missão a repressão ao tráfico de drogas em nível nacional, ao contrabando e descaminho.”

Percebam: a PF não julga; a PF apura, investiga. Quem julga o que foi apurado e investigado é a Justiça, cabendo também ao Ministério Público aprofundar essas investigações na medida em que achar necessário. Foi assim na Lava Jato, por exemplo.

Quando se controla o órgão que apura e investiga, sobretudo no âmbito federal, detém-se o monopólio da produção de provas que posteriormente poderiam ser usadas pela Justiça. Enfraquecem-se as atividades em andamento e as próximas investigações.

Que próximas investigações? Não faço a menor ideia. Há algo de muito podre no ar. A tal “rachadinha” não é nada em comparação com o que está por vir. O próprio Moro elencou no seu discurso de saída uma série de crimes de responsabilidade.

Enfim… A verdade está na cara, mas não se impõe. Ontem mesmo já “passavam pano”, dizendo que a saída do Moro era necessária por conta da aproximação com o Centrão. Que desculpa oportuna, não é mesmo? Nada melhor do que afastar os honestos em nome da governabilidade, ou melhor, em nome de um plano de poder que está se mostrando tão ou mais podre que todos os outros anteriores.

Já vi esse filme antes. O final não é bom.

Em tempo: Moro foi ingênuo demais ao acreditar que era um “super ministro”. Na prática, perdemos um excelente juiz. Passaram a perna no ex-meritíssimo, que ficará sempre gravado em minha memória como figura exemplar no combate à corrupção no Brasil.

Dia de São Jorge

Salve, São Jorge! Hoje, agora e sempre!

AGORA BABOU

São Jorge, que a tua proteção, em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, esteja sempre presente em nossas vidas. Que teu manto nos cubra e proteja, mantendo-nos sempre longe do mal. Através de ti, rogamos acima de tudo a proteção divina, e em teu nome depositamos a fé de que sairemos ilesos de todo mal que nos cerca. E pedimos a ti, São Jorge, porque sabemos que és servo fiel de Nosso Senhor Jesus Cristo, seu fiel ajudante e escudeiro, que não o negou nem mesmo diante da morte.

image

Ver o post original

Faltou CORAGEM

É preciso muita CORAGEM para olhar bem nos olhos de um povo, de uma nação, de um país, e dizer o seguinte:

“O mundo foi pego de surpresa por essa situação. Sequer entendemos o tamanho do problema. Por conta disso, pedimos que fiquem em casa. Sabemos que isso é difícil sob o ponto de vista social e econômico, mas estamos lidando com um inimigo desconhecido, e o nosso objetivo maior é preservar a vida de todos os brasileiros. Enquanto vocês ficam em casa, avançaremos na preparação do nosso sistema de saúde, onde investiremos de forma maciça, ao mesmo tempo em que trabalharemos incansavelmente com a comunidade científica nacional e internacional, com o objetivo de encontrar o melhor tratamento, desenvolver vacinas, e até mesmo descobrir uma eventual cura para essa doença terrível. Vamos tomar as providências que forem necessárias para atenuar o impacto dessa pandemia em suas vidas, e pedimos mais do que nunca que não percam as esperanças. Juntos, conseguiremos vencer essa guerra. Juntos, somos mais fortes. Brasil acima de tudo. Deus acima de todos. E que Ele nos abençoe.”

Faltou CORAGEM. CORAGEM.

Meio besta

Eu te tinha
Não, tu não eras minha
Mas eras dona do meu coração

As risadas que dávamos juntos
A tua implicância
A tua maneira de me fazer rir…

Eu te achava linda…
Mas eu era imaturo e não entendia
Que eras bem mais do que aquecia meus sentidos

Hoje, só de reconhecer isso
Já sinto algum tipo de alívio:
Fazer as pazes com o passado é imperativo

O café está de pé
A churrascaria vegana também
E tudo mais o que quiseres

A vida apronta –
Ela não vem pronta –
E confesso:

Eu era meio besta.