Silêncios

No silêncio não há verdades ou mentiras.

É tudo subjetivo, opinativo,

E talvez por isso deveras mais dorido.

No silêncio tudo cabe.

Tudo é e não é

Em um piscar de olhos,

Nas memórias que carecem

De algum tipo de sentido ou explicação.

O silêncio cansa,

O silêncio machuca,

O silêncio ensurdece,

Ainda que não seja este o seu objetivo.

Pior do que isso é que sei

Que as respostas que procuro

Estão nestes silêncios

E dentro destes silêncios

Estou eu.

9 pensamentos sobre “Silêncios

  1. Silenzi
    .
    Nel silenzio non ci sono verità o menzogne.
    È tutto soggettivo, supponente,
    E forse è per questo che fa più male.
    In silenzio, tutto si adatta.
    Tutto è e non è
    In un batter d’occhio,
    Nei ricordi che mancano
    Di qualche tipo di senso o spiegazione.
    Il silenzio è stanco
    il silenzio fa male,
    Il silenzio è assordante,
    Anche se questo non è il tuo obiettivo.
    Peggio di così è quello che so
    Che le risposte che cerco
    Sono in questi silenzi
    E dentro questi silenzi
    Sono io.
    Traduje tu poema al italiano y lo publiqué citando tu nombre y el enlace del poema en mi columna del domingo por la mañana Gioielli Rubati, felicitaciones y saludos desde Italia

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.