Soberba

Eu vivi tuas mentiras na esperança –
Hoje ira –
De que houvesse alguma verdade escondida
Entre teus seios.

Pudera…
Até eles são de mentira!
E não há coração algum
Pulsando, batendo entre eles.

Tu não sangras!

O erro foi meu e reconheço:
Tua vida é uma mentira sem conserto,
E achar que eu poderia mudar isto
Foi o perigeu da minha desgraça
E o apogeu da tua soberba.

2 pensamentos sobre “Soberba

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.