Meu Anjo da Guarda

Todo meu 19 de Agosto é dia de reflexão. Meu irmão estaria fazendo 42 anos, mas um câncer o levou quando ela tinha apenas 8 anos de idade. Eu tinha 12 na época.

Falar sobre os 2 anos em que ele ficou doente é algo que não me leva a lugar nenhum. Até porque a ida dele para o céu foi uma libertação. Entretanto, a vida continuou para a minha família, e os efeitos da sua morte prematura ficaram em todos nós.

Lembro que no dia que ele faleceu, 10/11/1984, meu pai e minha mãe disseram que “ele tinha ido para o céu”. E eu respondia: “Não. Meu irmão morreu!” Os eufemismos naquele momento eram detestáveis. Eu queria sentir com toda a intensidade a partida de meu irmão. E foi assim que eu fiz.

Nada foi o mesmo depois disso. Meu pai tentava fingia que nada tinha acontecido, e acabou falecendo aos 61 anos, absorto pelas dores da morte de seus filho. Minha mãe, ainda viva (graças a Deus!), foi pelo caminho contrário. Falava da morte dele com desenvoltura e desapego. Entretanto, suas feições nunca esconderam a dor que ela ainda carrega no peito. Não é para menos: mãe é mãe.

Eu? Sinto a presença de meu irmão todos os dias. No dia de hoje, especificamente, fecho para balanço. Sinto que converso com ele de alguma forma, e aproveito o dia para refletir sobre a vida. Também sinto um turbilhão de sensações: morreu ou foi para o céu? Só sei que de fato ele não está por aqui, mas fui pego de surpresa no dia de hoje.

– Pai, é possível que o nosso anjo da guarda mude durante a vida?
– Não sei, minha filha… Não sei… Mas por que a pergunta?
– É que o Tio Felipe é seu anjo da guarda agora.

Ela com 10 anos… Eu com 46. A abracei e chorei em seus ombros. Minha filha me deu hoje um presente que esperei durante muitos e muitos anos. Consegui finalmente acreditar que meu irmão está vivo e de fato no céu.

Obrigado, Senhor Meu Deus, pelo presente que recebi no dia de hoje! Obrigado por ter me dado uma filha tão maravilhosa! E obrigado a você, Felipe Ottolini, por todos esses anos que me guardou. E que tudo continue assim.

saiba-seu-anjo-da-guarda

O assassinato da advogada Tatiane Spitzner

Não há palavras para descrever o que Luís Felipe Manvailer fez com sua mulher. Um crime brutal, sem perdão, que chocou todo o país.

Eu, enquanto homem, aproveito gostaria de me aproveitar desse momento de comoção para fazer um alerta: UM CASAMENTO/RELACIONAMENTO NÃO SIGNIFICA E NEM JAMAIS SIGNIFICARÁ A SUBMISSÃO DE UMA DAS PARTES AOS CAPRICHOS E VONTADES DO OUTRO. Vou repetir: UM CASAMENTO/RELACIONAMENTO NÃO SIGNIFICA E NEM JAMAIS SIGNIFICARÁ A SUBMISSÃO DE UMA DAS PARTES AOS CAPRICHOS E VONTADES DO OUTRO.

Seja você homem ou mulher, que fique claro que não estou pedindo a sua opinião sobre o assunto. Estou fazendo uma afirmação enquanto um homem absolutamente inconformado e indignado com o que os homens (infinitas vezes mais do que as mulheres) são capazes de fazer para manter um casamento.

Não! Mil vezes não! Não importa o quanto você é apaixonada ou ama o seu marido/namorado. Não importa o passado maravilhoso que tiveram juntos. Não importa quantos filhos vocês tem. Não importa se você pode se sustentar sozinha.  Não importa o que a sua família acha ou achará da sua separação. Muito menos importa o que a sociedade pensará de você. VOCÊ É QUEM VIVE E VIVERÁ AS CONSEQUÊNCIAS DE UM RELACIONAMENTO/CASAMENTO ABUSIVO. A opinião dos outros é fundamentada apenas nas aparências, e bem sabemos que há muitos lobos por aí vestindo peles de cordeiros. Só você conhecer a verdade, de maneira que só você pode tomar essa decisão.

Portanto, ao menos sinal de violência, PULE FORA! AFASTE-SE! Avise aos seus familiares, amigos e autoridades competentes (caso necessário) sobre o que está acontecendo. Faça terapia. Faça o que você achar que deve para se manter sã e viva!

É provável que você, principalmente se for mulher, acredite que uma separação é algo que foi causado direta ou indiretamente por você. “Talvez se eu me propusesse a fazer o que ele pedia…”, “Talvez se eu fosse mais tolerante…”, “Talvez se eu ficar por conta dos meus filhos…”, “Talvez se eu passar por cima de tudo…” Talvez… Talvez… Talvez… NÃO! A culpa não é sua! Um relacionamento/casamento é entre duas pessoas, e se você precisa se submeter ao outro, eu lamento dizer, mas você é uma REFÉM e não uma namorada ou esposa. Se você não consegue ser o que você realmente é no casamento/relacionamento em que você está, simplesmente não há motivos para continuar.

E para deixar mais claro ainda: violência não é só física. Milhares de esposas/namoradas se submetem DIARIAMENTE a um tipo cruel e quase invisível de violência: chantagens e manipulações. E sim, é uma tortura diária. Humilhações, chantagens, desrespeito… Isso não só acaba com a auto-estima e o amor próprio da pessoa, como também é um caminho aberto para que coisas piores aconteçam. Lembra que até ontem você achava o seu marido/namorado a pessoa mais especial do mundo, e hoje ele usa seus filhos, sua família, seu patrimônio e sua imagem contra você? ACORDE!

Que a morte da advogada Tatiane Spitzner não tenha sido em vão. Homem covarde é homem covarde. Não importa a classe social ou o nível de escolaridade. Você não vai conserta-lo. Não depende de você. Isso é coisa de caráter: ou o homem tem ou não tem.

P.S.: Isso não acontece só na casa do vizinho, ok? 

violencia-contra-mulher

Na minha janela

Sexta-feira

E eu aqui

Olhando-me por dentro

Nos detalhes

A saudade se torna mais agressiva ainda

 

Encontro o vinho

O queijo

O café

Memórias que apertam o peito

Um coração que grita

Um coração em chamas

Que chama

 

A minha folia é ficar quieto

Procurando algum silêncio

Para ouvir meu eu

Ora inaudível

Em demasia quieto

 

Revejo aquela foto

Aquela poesia

Aquela música

Revivo cada segundo

Pois todos os segundos

Ficaram impressos na minha alma

 

E por fim

Fixo meu olhar em uma estrela

Meu corpo se arrepia

Meu coração acelera

Sei que é você

Brilhando e adentrando

A minha sempre aberta janela.

emoji-do-amor-estrela-de-pelucia-com-seu-nome-no-verso-D_NQ_NP_520511-MLB20560871901_012016-F

Ela usa preto todos os dias

Ela usa preto todos os dias

 

Acorda

Vai para a academia

Toma banho

Se maquia

Escolhe o seu melhor vestido

Degusta um bom e farto café

E vai viver sua vida do jeito que é

 

Mas ela usa preto todos os dias

 

Sorriso lindo, mágico

Cabelos que enfeitiçam

Olhos e boca que são um convite

Detalhes e mais detalhes

Todos os detalhes possíveis

É mais do que Vênus ou Afrodite

 

Mas ela só usa preto todos os dias

 

Sua conversa é envolvente

Fala sobre qualquer assunto

É articulada, inteligente

Aluna e professora

Simplesmente brilhante

Uma brilhante mente

 

Mas ela…

Ela só usa preto

Todos os dias

 

“Mas eu a vi usando um vestido branco ainda hoje!”

Diriam alguns

“Ela está sempre sorrindo!”

Diriam outros

“Já perguntaram se é feliz?”

Desconversariam todos

É que eu vejo a sua alma e garanto:

Ela se veste de preto

Inevitavelmente

Invariavelmente

Todos os dias.

luto-preto

Escola MV1 Icaraí – Processo Criminal

Creio que todos sabem que a Escola MV1 me acusou de calúnia e difamação (esfera criminal) por conta da história que narrei sobre o Keith Haring (para quem não sabe, o link com todos os detalhes pode ser encontrado ao final do texto). Tive até que ir a uma delegacia para prestar depoimento. O que eu não esperava, entretanto, é que desistissem no meio do caminho… Simplesmente abandonaram o processo e ele foi arquivado em definitivo.

Fico me perguntando: se a instituição tinha tanta certeza que estava correta, por que não levaram a questão adiante? Afinal de contas, não era eu um reles vilão? O que dirão agora os inúmeros pais que afirmavam que eu era um mentiroso querendo aparecer? O que dirão os “amigos” que perdi no meio dessa jornada, simplesmente porque acharam mais cômodo ficar em cima do muro? O que dirão os ativistas que me atacaram ferozmente? Querem saber? Eu simplesmente NÃO ME IMPORTO.

Eu lutei e luto por aquilo que acredito. Estou cansado de ver gente que só fala, fala, fala, mas que é incapaz de tomar uma atitude. Aliás, o Facebook está cheio dessas pessoas, que no fundo só querem aparecer. Musos e musas da direita… Fingem que nem te conhecem quando a coisa fica séria. COVARDES!

Só que há também o outro lado. Lado de gente que acreditou em mim desde o primeiro instante. Gente não necessariamente próxima, mas que conseguia ver a indignação que estava em meu coração. Gente que me perguntava como eu estava, como eu estava me sentindo… Como estava a minha filha… E a estes, em nome de Deus, o meu MUITO OBRIGADO. Que a vida lhes dê em dobro o MUITO que me deram.

Por vez ou outra, afirmo no Facebook que sou um homem de fé. Sim, é isso que eu sou. Sou uma pessoa que acredita em seus valores, e que não permite que ameaças, chantagens e coisas do tipo atrapalhem a sua minha caminhada. Obrigado, Meu Deus, pois foi o Senhor que me trouxe até aqui!

A verdade sempre aparece, ainda que tempo seja necessário para isso acontecer. Minha honra está lavada, e sigo firme e forte com o processo na área cívil. Afinal de contas, o difamado e o caluniado fui eu! E contra fatos não há argumentos.

Espero que compartilhem essa mensagem. A verdade precisa vir à tona.

Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ