Dia dos Namorados – 2021

Essa semana, conversei com uma amiga sobre o relacionamento dela com o namorado. Ele está apaixonadíssima, mas cheia de medos, que se traduzem em milhares de “e se…”.

Vejam que curioso. Uma mulher lindíssima (por dentro e por fora), namorando um cara que visivelmente gosta dela, e ela cheia de receios por conta do que aconteceu em relacionamentos anteriores.

Sim, a referência dela é o que aconteceu com ela em outros relacionamentos. Por isso, vive cheia de dúvidas, muito embora esteja vivendo o melhor momento da sua vida amorosa.

O meu conselho foi simples: ou pisa no freio de uma vez, ou pisa no acelerador até o fundo. Não acredito que um relacionamento possa dar certo em marcha lenta. Não mesmo. Ela entendeu o que eu disse e me parece que vai pisar no acelerador. Eu fiquei feliz com isso. Ela merece. Aliás, todo mundo merece um grande amor, daqueles imensos e inesquecíveis!

Então, no dia de hoje, quero convidar aos que se amam para pisarem no acelerador com vontade! Pode não dar certo? É claro que pode. Mas e se der certo? E se for para dar certo? Vale o risco. Podem estar certos disso. O amor agradece.

Feliz Dia dos Namorados para todos, inclusive os solteiros. Sim… Inclusive para os solteiros. Pise no acelerador da sua solteirice. Numa dessas, quem sabe? 🙂

Nossa Senhora de Fátima – 2021

Ave Maria, cheia de graça, 
O Senhor é convosco, 
Bendita sois vós entre as mulheres 
E bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. 
Santa Maria, Mãe de Deus, 
Rogai por nós pecadores, 
Agora e na hora da nossa morte.

Amém!

Hoje é o seu dia! Obrigado por tudo, minha mãe! Muito, muito obrigado! Nós bem sabemos do tanto que Deus tem feito em minha e por minha vida! 🌹🌹🌹

Dia das Mães – 2021

Nenhuma mãe é perfeita, mas ser um filho ingrato e abandonar a sua mãe por qualquer motivo que seja é injustificável.

Pega o telefone. Vai lá e dá um abraço. Compre flores. Se ela já se foi, faça uma prece. Aceite-a. Sinta-a. Ela é sua mãe e nada no mundo será capaz de mudar isso. É uma lei da natureza, de Deus.

E seja filho no dia a dia. Todos os dias. Sempre. Honre o seu passado e a sua história. É o mínimo que você pode fazer por quem lhe deu a vida.

Feliz Dia das Mães para todas as mães do mundo!

The Outstanding Blogger Award 2021 – Continuação

Fui indicado para o prêmio pelo blog Mágica Mistura (link para o post). Então, eu indiquei a Francielle Santos para o prêmio, que por sua vez indicou o Guilherme Angra, que me indicou de volta. Portanto, antes de mais nada quero agradecer ao Guilherme. Muito obrigado pela indicação e pelo reconhecimento do meu trabalho! Só que como já indiquei 10 pessoas anteriormente, vou apenas responder as perguntas dele. Parece-me justo.

1 – Qual o livro que lhe mudou a perspectiva de vida?

Em nível pessoal, O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry. É um livro que levo sempre em meu coração. Já em nível acadêmico, As paixões e os interesses: Argumentos políticos a favor do capitalismo, de Albert O. Hirschman, que consolidou em mim as ideias do pai do liberalismo econômico, Adam Smith. Até leio alguns livros de ficção e mesmo de poesias, mas acabo sempre me voltando para livros mais focados em Ciência Política e Economia.

2 – Por que você escreve?

Eu já devo ter respondido essa pergunta de várias formas diferentes em períodos diversos da minha vida. Hoje (pode ser que amanhã mude), escrevo para organizar os meus pensamentos. Depois que escrevo, muitas vezes não me reconheço e nesse processo acabo descobrindo um pouco mais de mim. A escrita também me liberta e é uma forma de dissipar ou ressignificar sentimentos muitas vezes conflitantes, que vão do amor ao ódio, passando por expectativas destruídas e mensagens de esperança.

3 – Qual o propósito da sua existência?

Ajudar ao próximo sempre que for possível e fazer os outros pensarem. Vejo muita preguiça de pensar nas pessoas, o que se reflete na terceirização do pensar. As pessoas leem o resumo do resumo do resumo e se consideram especialistas em um determinado assunto por conta disso. Obviamente, um efeito extremamente nocivo da Era da Informação (ou seria da desinformação?). Quando digo que não gosto do marxismo, por exemplo, me dei ao trabalho de ler O Capital. Não é possível concordar ou discordar de nada baseado no achismo de terceiros. Não tolero pensamentos enlatados. É uma mensagem que sempre tento levar adiante, algo extremamente difícil em um país onde todos se consideram especialistas em tudo.

4 – Três coisas que você precisa fazer antes de morrer:

Cuidar, educar e ver a minha filha crescer (ela é a pessoa mais importante que existe em meu mundo), assistir a um show do Nightwish com a Floor Jansen nos vocais, e voltar a tocar violão/guitarra em alto nível como já fiz no passado.

5 – Quando você se analisa a sua história até aqui, o que mais lhe comove?

Descobrir que eu eventualmente caio, mas que eu sempre me levanto. Eu sou muito mais forte do que eu me imaginava ser.

6 – Quem é o seu maior mentor?

Jesus Cristo e não necessariamente apenas por questões religiosas. Para mim, um exemplo a ser seguido e que ainda estou muito distante de alcançar. Jesus Cristo para mim foi o homem mais sábio que já pisou na Terra.

7 – Qual a frase que você escolherá para a sua lápide?

Aqui jaz alguém que nunca se acovardou diante dos desafios da vida.

Canalha

Acordei incomodado. Eu precisava fazer uma ligação.

– Oi! Eu estou na rua. Posso te ligar em seguida? – pelo barulho, ela parecia estar em algum lugar muito movimentado. Quase não conseguia ouvi-la.

– Eu estou ligando para dizer que aceito – disse eu rapidamente, na expectativa que ela não desligasse o telefone.

– Aceita o quê? Do que você está falando?

– Eu aceito passar a virada do ano com você, ué!

– Do que você está falando? Eu não te chamei para passar a virada do ano comigo! – a surpresa podia ser percebida em sua voz.

– Então, eu estou me convidando! Alô? Você está me ouvindo? – e a ligação caiu.

Caixa postal… Achei que tinha falado demais. Foi o que me deu vontade de fazer. Fiz sabendo que poderia ouvir um não. Paciência. Quem não arrisca, não petisca.

Cerca de 5 minutos depois, o telefone tocou. Eu atendi logo no primeiro toque. Finalmente eu conseguia ouvir a sua voz com clareza.

– Então, você está se convidando para passar o Réveillon comigo e ainda alega que eu o convidei? Estou falando com o mesmo cara que esteve na minha casa na sexta-feira, que disse que precisava viver um luto? – o tom da voz dela tinha notas de surpresa, raiva e sarcasmo. Pelo telefone, eu realmente não conseguia entender o que ela estava sentindo.

– Sim. Você me disse que iria na casa dos seus pais e depois iria para casa. Então, pensei que poderíamos passar a virada juntos. Talvez você tenha alguma festa para ir… Não sei… Mas, se não tiver nada para fazer, está feito o convite.

– E o tal luto? Não vai respeita-lo? – agora, eu tinha certeza. Era puro sarcasmo, deboche.

– Olha… Eu já estou de luto faz muito tempo. Entre idas e vindas, cheguei aos meus 49 anos sozinho. Não quero perder mais um segundo da minha vida sequer! Estou de saco cheio! – nem eu me reconheci ao telefone. Parecia um garoto empolgado com a possibilidade de fazer algo que nunca tinha feito antes. E, de alguma maneira, era exatamente isso que estava acontecendo. Eu estava ao menos tentando retomar as rédeas de minha vida.

– Eu estou com vontade de te xingar! – disse ela no meio de uma risada – Posso te ligar mais tarde? Eu realmente estou enrolada…

– Sim ou não? – perguntei afoito.

– Racionalmente, um não… Mas pela sua cara de pau, vou pensar o seu caso.

– Isso é um sim? – perguntei de maneira incisiva. Houve uma pausa.

– Canalha! – não me senti ofendido. O tom da voz dela demonstrava que ela estava gostando do que ouvia. Pelo menos era assim que eu estava entendendo a sua reação.

– Então, o que iremos fazer?

– Deixa eu pensar… Podemos nos falar amanhã para acertar os detalhes? Hoje, o dia está realmente complicado para mim.

– Tudo bem. Quando puder, me liga.

Desliguei o telefone sentindo algo diferente. Pela primeira vez em muito tempo eu tinha partido para o ataque. A vergonha de fazer a ligação não foi forte o suficiente para me impedir. Havia vontades, sentimentos, desejos e sonhos represados, reprimidos. A vida não podia ser tão complicada como parecia. A coragem venceu o medo. Eu realmente queria que 2021 seja um ano completamente diferente. Mais fácil, mais leve, mais feliz. Disso e somente disso eu tinha certeza: arriscar-me era preciso.