Alquimista

Você era uma ilusão

E eu o ilusionista

A culpa é minha, admito:

Eu fiz chumbo reluzir feito ouro

Fiz de migalhas grande tesouro

Fiz do meu sangue vinho a ser bebido

Fiz das minhas vísceras prato a ser servido

Em um banquete de mentiras venéreas

Cujos convidados eram loucos varridos

E demônios narcisistas ali dançavam:

Senhores das trevas orgulhosos e envaidecidos.