Eu te recomendo

Apesar de a gente não ter dado certo, eu te daria uma carta de recomendação sem pensar duas vezes.

Você foi meu sangue e minha alma, meu amor e minha vida, e foi por tanto tempo…

Como não falar bem de uma das melhores coisas que já me aconteceram?

E não, isso não quer dizer que não mais te amo. Pelo contrário. Quer dizer apenas que te quero feliz, feliz como eu sempre te quis, quando você estava do meu lado. Amar não é isso?

Eu te amo de alguma forma. Em algum tempo e em algum espaço ou lugar. Eu não seria quem eu sou sem você. Eu não seria o que eu sou sem o que nós fomos.

Eu te amo. Saiba disso. Lembre-se sempre disso. É uma verdade eterna e inabalável, inquebrável. Você não é algo do qual eu queira me desfazer. Eu me lembro de você. Eu me lembro de nós. Eu me lembro de tudo. Você não é algo que eu queira ou precise esquecer.

Fica

Não lembro do último toque,
Nem das últimas palavras,
E nem mesmo das datas.
Só lembro das semanas acinzentadas
Que surgiram
E do coração em carne viva
Querendo sair pela boca.

Eu pensei muito no que dizer,
No que confessar
E no que esconder.
Eu pensei muito
E não cheguei à conclusão alguma.

Emudeci.

E hoje mesmo pensei no que diria
Se te visse pela rua,
Se nossos olhares se cruzassem
E nossas almas se flagrassem nuas,
E uma única palavra eu pudesse dizer:

Fica.

E essa palavra diria por mim
Absolutamente tudo.

Rear view of lonely man looking with hope at horizon with sunlight during sunset with effect of light at the end of tunnel

No tempo certo

Eu cheguei tarde demais até você, porque a vida estava me forjando, me moldando, aparando minhas arestas, tirando faíscas de mim. Demorou um tempo, mas tinha que ser assim. Eu não estava pronto. Agora, sinto que estou.

Eu cheguei tarde demais até você, porque eu tive que aprender como é viver em um mundo de promessas que nunca são cumpridas. Eu estava aprendendo como não se deve fazer e como se sente quem vê morrer as suas expectativas com mentiras à queima-roupa. Precisava aprender para jamais repetir isso.

Eu cheguei tarde demais até você, porque eu tive que entender que a beleza que vem de dentro é muito mais importante do que a de fora. Que o tempo que castiga o corpo é o mesmo tempo que matura e floresce a alma. Que a inteligência e a fluência verbal são qualidades inebriantes. Que a integridade e a leveza da essência são afrodisíacas. Eu precisava ter isso muito claro, transparente dentro de mim. E assim foi.

Eu cheguei tarde demais até você, porque eu estava aprendendo que sexo sem amor e sem intimidade não faz sentido, e que preliminares são as conversas do dia a dia, o companheirismo, o afago, a cumplicidade, o carinho, a presença e que o resultado disso tudo é o tesão, é o sexo. Hoje, eu sei e sinto que precisa ser assim.

Eu cheguei tarde demais até você, porque eu precisava entender que lealdade é condição sine qua non para um relacionamento dar certo. Que a traição, ainda que não descoberta, é o fim de um relacionamento, e que ama de verdade é absolutamente incapaz de trair.

Eu cheguei tarde demais até você, porque eu precisava viver cheio de dinheiro no bolso, perder quase tudo e reconstruir minha vida do zero, para então dar valor ao que de fato importa. Eu precisei perder o que não tinha valor algum para dar valor ao que realmente tem. Sim, estou falando do amor. Dinheiro é meio e não fim.

Eu cheguei tarde demais até você, porque eu precisava entender o que é o amor. O que é amar e ser amado. O quão sublime e verdadeiro é amar por atos muito mais do que por palavras. O que é amar pelo prazer de amar, e amar na certeza de que o amor pode e deve ser infinito na medida em que permaneça recíproco, alimentado por ambos dia após dia.

Eu cheguei tarde demais até você e tudo que eu tenho para oferecer são promessas repetidas, bordões e clichês, que já foram ditos por outros antes de mim.

Eu cheguei tarde demais até você, mas eu cheguei. Perceba minha chegada com todos os seus sentidos. Me sinta! Eu demorei, porque apesar de eu esfar me preparando para você, de alguma forma, você também estava se preparando para mim.

Eu não cheguei tarde e nem você. Tenha certeza disso.

Quiçá

Diante do céu e do mar,

Pés nas areias do tempo,

Olhos fixos no horizonte:

Nada a temer ou lamentar.

O que é meu, meu será,

Aqui ou em outro lugar,

E o sol há de iluminar

Tudo que jaz adiante.

Ouço a brisa me lembrar

Dos abraços ainda por dar,

Dos beijos ainda distantes,

Lembrando-me do que já fui

E de tudo que existia antes.

Há vinhos ainda por tomar,

Conversas para embalar,

Segredos para confessar,

Muros para derrubar,

Pontes para edificar.

Por ora, sem demora,

As preces de outrora

Se fazem vivas na memória,

E sinto que o ontem,

Amanhã… Quiçá.

Ademais

Quando olho para meu passado
Percebo os momentos exatos
Em que fiz demais
Tentei demais
Falei demais
Demais…

Não mais!

Porque quem eu era
Já não mais sou
Mas ainda sou
E ainda sinto
Sinto muito
Ademais.

Não há nada

No dia em que eu precisar
Dizer que te amo
Para amar-te
É porque não há mais nada

Meus atos, meus gestos
Minhas declarações e manifestos
Meus poemas e minhas falas
Meus fatos e tudo mais:
Tudo nada!

E assim
Dizer que te amo
Não servirá de nada
Posto que se tudo é nada
Não há mais nada
Para se dizer.

Anteparo

Considero uma das poesias mais bonitas que eu já escrevi. Gosto muito, muito desses versos.

Anteparo

Parece que cresce
Que remexe, que tece
Que cria raízes
Mas é fotografia
De álbum antigo
De melancolia

Só que é tão presente
Que quando ausente
Não deixa nem respirar
E quando presente
Faz o não coerente
Para a razão se ausentar

Talvez seja eterno
O jeito mais que doce
De não falar de amor
De um amor tão calado,
Que berra pecados,
Que urra e canta…

A beleza de amar
O que o torpe destino
Não quis coroar
Pois nem coroa apresenta
E seu cetro só ostenta
Lágrimas de um trovador

E nesse império
De luxúria e mistério
Rego com lágrimas o que plantei
Um sopro de vida
Uma divina rotina
De carinhos não meus

Quem sabe outra chance
Outro dia, outro lance,
Com a sorte desnuda
Feito meu peito rasgado
Pelos lábios molhados
Que eu afirmo: são meus.

Que sirva de aviso –
Não há prejuízo
Em amar até morrer
Pois até no desamparo
O amor é o anteparo
Dos males do eu.

coracaopaixao