Voando feito anjo

Vale a pena blogar de novo. 🙂

AGORA BABOU

Eu conheço um anjo

Que vive em seu próprio tempo

E precisa dele para viver

Sua beleza é inequivocamente única

Sua inteligência fora do comum

Seus toques fazem tudo parar de doer

Sua presença ilumina, contamina

Enche-me de paz, de amor, de tudo mais

É a pura materialização da esperança

É como meu sexto sentido

Onde encontro acolhedor abrigo

Que faz minha alma ficar mais mansa

Mas mesmo este anjo parece sentir medo

E diante de algum desassossego

Recolhe subitamente as suas asas

Não deixa de ser um anjo, entretanto

As asas recolhidas são um sinal de força

Para que em seu próximo vôo

Possa ir além, absolutamente triunfal

Felicidade é seu nome e sobrenome

E este amor que deixa meu coração com fome

Também é, sem dúvida alguma, angelical.

anja

Para ouvir:

Like an Angel – Yngwie J. Malmsteen

I’ve been searching for you for so long
My life’s been…

Ver o post original 139 mais palavras

A paçoca dos sonhos

– O que foi, filha?

As mãos cruzadas na frente. Os olhos mirando o chão. Ela parou de repente, enquanto caminhávamos pela rua mais fancy de Niterói, que parecia existir apenas para esconder a pobreza, a violência e a visível ausência do estado na cidade. Última obra? Calçada de granito nesta rua! Tudo pelo social!

– Pai, nós passamos em frente a uma loja de doces… O menino pediu para a gente comprar paçoca para ele vender. Você não ouviu?

Gelei. Sim, eu tinha ouvido. Talvez por medo, descaso ou pura ignorância, decidi seguir adiante. Minha filha não. Ela ouviu, viu e sentiu o menino.

– Você quer voltar lá, filha?

E me olhando de um jeito que só ela sabe olhar, voltamos. Perguntei para o menino exatamente o que ele queria. Era de fato uma caixa de paçoca. Disse que iria vender no sinal de trânsito.

Comprei a caixa e disse para a minha filha: “Vai lá e entrega para ele!” Meio sem graça, ela foi. O menino, sem entender muito bem o que estava acontecendo, agradeceu e nos disse um sonoro “Que Deus os abençoe!”

Aquilo rasgou meu coração. Como é? Cinco anos e fazendo isso? Fui fingindo que não estava emocionado até em casa. Desabei no banheiro. Pai é forte e não chora. Todos sabem disso, não é mesmo?

No dia seguinte, fomos passear de carro. Em um determinado sinal de trânsito, havia um menino vendendo paçocas. Era ele. Não deu tempo para ele me oferecer, mas as tais lágrimas insistentes voltaram a cair. Tentei dirigir meio de lado para disfarçar, aumentei o som, mas de nada adiantou. Minha filha não entregou paçocas para ele. Ela entregou sonhos, esperança.

E enquanto eu dirigia, rebobinei o filme, voltei a cena. Revi o menino que eu conscientemente decidi ignorar. Ladrão. Viciado em drogas. Poderia fazer mal para a minha filha. E percebi que eu estava desumanizado, morto por dentro, apesar de me considerar um grande seguidor de Cristo. “Hipócrita FDP!”, pensei comigo mesmo. Que tapa na cara com soco inglês!

Quando a gente se brutaliza por qualquer motivo que seja, Deus faz questão de nos mandar um anjo. Eu sou pai de um anjo. Que privilégio! Deu até vontade de comer paçoca! Alguém mais aceita?

pacoquita-pote-1kg

Meu Corvo

Na medida em que a noite passava

Em penúria absoluta de repouso

E que em posição fetal

Meu corpo se confortava

Uma anjo de carne e osso

Tomou-me em seus braços

E despertou-me de mim

Em seus beijos e abraços

 

E diante deste alvoroço

Meu corpo e alma acalmaram-se

Após um dia para lá de insosso

Impávido levantou-se, então

O adormecido colosso

E hasteou sua bandeira

Lembrando-me:

Também ser de carne e osso

 

E desde então

As noites não são mais

Um agonizante estorvo

E você, meu angelical corvo

Resgatou-me do mundo dos mortos

Onde havia pilhas e mais pilhas

De putrefatos corpos

Que morreram na espera

De um anjo redentor

Morreram, de fato

Esperando…..

Esperando……….

Esperando…………….

Por amor.

corvo-do-norte-2-forma-de-corvo

E eu achando que estava ajudando…

Voltando da academia, me deparei com uma senhora com óculos escuros, cabelos muito brancos, e muito esguia. Como estava com uma muleta em um dos braços, um carrinho de compras no outro (daqueles de rodinhas que se leva para o supermercado) e de óculos escuros, foi instintivo perguntar se ela precisa de ajuda atravessar a rua já segurando em um de seus braços. E ela me respondeu:

– Precisar de ajuda eu não preciso. Estou só esperando o sinal fechar. Mas diante de tanta gentileza, agora eu faço questão.

Havia algo na voz dela. Um carinho diferente, angelical. Não me contive. Fui às lágrimas. E enquanto esperávamos o sinal fechar, sem olhar para mim, ela me perguntou:

– Por que você está chorando?

E eu respondi:

– Não sei explicar… Eu simplesmente fiquei emocionado com a maneira que a senhora falou comigo…

Eu não sabia mais o que dizer. O sinal abriu, e enquanto caminhávamos, ela me disse o seguinte:

– Não importa se vêem ou aceitam as suas gentilezas. Deus sempre vê tudo.

E aquela voz doce e serena, se transformou em alento. Minhas lágrimas secaram. Quando eu a deixei do outro lado da rua, agradeci de maneira humilde. E ela mais uma vez me surpreendeu:

– Eu que ganhei o meu dia.

Acho que nunca ganhei tanto fazendo tão pouco. E eu achando que estava ajudando…

frases-de-deus-7

Anagnórise – Inferno

Parte III

 

E quando parecia derrotada

Eis que se levanta a razão:

“Tenho total e absoluto controle

Chores, pobre apaixonado!

Chores na solidão!”

 

E em rios de lágrimas

Afogou-se a alma

Do homem de fé

Suas vísceras foram rasgadas

Suas crenças dilaceradas

E seus sonhos…

Natureza morta

Vida torta

Fecharam-se as portas

Nunca mais iria sorrir!

 

E no seu quarto

Demônios de todos os tipos

Dançaram em ritmos alucinantes

Riram a todo instante

Gargalharam

Zombaram

Fazendo-o ganir!

 

Dor, um oceano de dor!

Lágrimas ácidas

Suor putrefato

Enxofre

Miséria

Não esperava por tal ato

Sentia-se dominado

Subjugado

Humilhado

De homem apaixonado

À sobras de um coitado!

 

Onde estaria Deus?

De que valia a tal fé?

Será que fazia

Sem saber

Preces para o diabo?

Não, ele não podia

Estar enganado

Mesmo assim

Arrasou-se o homem de fé

Virou poeira

Pó de estrada

 

“Por que este succubus

Meu Deus!

O que fiz de tão errado?”

E sem resposta

Sentiu-se apunhalado

Lembrou-se de Dante

Mas sem forças

Hesitante

“Onde está Virgilio?

Se estou no inferno

Quero daqui sair!

E se ela não é minha Beatrice

O que de fato

Estou fazendo por aqui?”

 

E sem repostas

Não dormiu

Não comeu

Esmoreceu

Padeceu

Pereceu

E deixou-se morrer

E no seu sonho de morte

Foi acordado por um anjo

Que com clareza lhe disse:

“Homem de pouca fé

Levanta-te!

Estás brincando com tua

Sorte?

Se estás no inferno

Agiganta-te!

De que adiantam palavras

Se quando tua fé é testada

Pareces uma criança?

Na razão jaz tua

Esperança.”

 

E assim ele fez

Levantou-se ferido

E os demônios assustados

Fugiram aflitos

E com o peito aberto

E o coração nas mãos

Com sangue jorrando

Aos borbotões

Resiliente, disse:

“Coração, perdoa-me!

Fui fraco na fé

Querer qualquer um quer

Mas não só eu quero

Deus também quer

Enviou-me até

Um anjo!”

 

E tomado por uma miríade

De luzes de todas as cores

Aceitou sua cruz

E seu ofício

Sacrifício

Na certeza de quem tem fé

Pela fé vive e alcança

“Aquiete-se, razão!

Não sou teu inimigo

Sou teu aliado

Estamos eternamento

Do mesmo lado!”

 

E com a fé testada

De joelhos agradeceu

Pela prova

Que Deus lhe deu

Pois para as maiores conquistas

É preciso estar apto

Lutar contra as incertezas

E reconhecendo suas fraquezas

Transcender

E mesmo sem ainda ter

Alcançado a vitória

Vencer.

interno

Navegação

 

Voando feito anjo

Eu conheço um anjo

Que vive em seu próprio tempo

E precisa dele para viver

 

Sua beleza é inequivocamente única

Sua inteligência fora do comum

Seus toques fazem tudo parar de doer

 

Sua presença ilumina, contamina

Enche-me de paz, de amor, de tudo mais

É a pura materialização da esperança

 

É como meu sexto sentido

Onde encontro acolhedor abrigo

Que faz minha alma ficar mais mansa

 

Mas mesmo este anjo parece sentir medo

E diante de algum desassossego

Recolhe subitamente as suas asas

 

Não deixa de ser um anjo, entretanto

 

As asas recolhidas são um sinal de força

Para que em seu próximo vôo

Possa ir além, absolutamente triunfal

 

Felicidade é seu nome e sobrenome

E este amor que deixa meu coração com fome

Também é, sem dúvida alguma, angelical.

anja

Para ouvir:

Like an Angel – Yngwie J. Malmsteen

I’ve been searching for you for so long
My life’s been sacrificed
I’ve been longing for truth
And now I have found all that in you

Like an angel you came to me
And now I see
The stranger in me is finally free
To feel true love

From heaven I knew you were born
On the wings of love you were brought to me
I’ve been longing for truth journeyed so far
To be with you

Like an angel you came to me
And now I see
The stranger in me is finally free
To feel true love

Like an angel you came to me
And now I see
The stranger in me is finally free

Like an angel you came to me
And now I see
The stranger in me is finally free
To feel true love