Flores

E talvez no excesso das ausências,

No efusivo e efetivo calhar dos bares,

É que se escondam os amores,

De hoje e de ontem,

Que não viraram flores.

 

Porque flores,

Como amores,

Precisam de regadores,

E eu bem sei que te fiz florecer

Todos os dias.

Carpe Diem

Contratei uma carpideira

E ela se negou a chorar

Depois de ouvir minha desgraça

Disse que eu deveria me alegrar

 

Resultado?

 

Não paguei pelo serviço

E fomos tomar um chopp no bar

Rimos muito!

Há graça no sofrer sem necessitar.

index