Maldade

A saudade bate forte no peito.
Não avisa quando chega,
Mas chega, dizendo que a distância,
Ou mesmo nossa ignorância,
Não são fortes o suficiente para nos separar.

E procuramos no mundo,
Algo que seja forte o bastante,
Para calar nosso desejo,
Nosso amor, nossos beijos,
Nossa dor, nossa solidão.

Mas o amor é implacável,
Invencível, tenaz, inquebrável,
E insiste em dizer, todo dia,
Nos açougues, nas padarias,
Nas noites tão vazias,
Como é viver sem nos ter.

Saudade,
Sim! Muita saudade,
De tudo o que fomos,
Pois o que somos,
É pouco, muito pouco,
Quando dizemos que o amor está morto,
Muito antes dele morrer.

publio_siro_ninguem_pode_fugir_ao_amor_e_a_morte_xw6g3k.jpg

Arco Reflexo

E chega a sexta-feira

As taças de vinho

A garrafa na mão

Sento-me

Bebo sozinho

Bebo-te até não sobrar

Uma gota que seja de ti

 

As unhas vermelhas

O elixir tinto

As lembranças que sinto

Os sonhos vivos

Faíscas e centelhas

 

É involuntário

Fisiologicamente necessário

 

A gota de vinho

Que escorre pelo meu peito

Tem teu gosto e cheiro…

 

Não, não há solidão!

Estou contigo

E não, não há perigo…

Sorrio –

Revejo meus lábios no teu umbigo.

beijo-no-umbigo

Não foram só beijos

Havia uma pequena escada

Bem ali, no meio do nada

E nela sonhos se fizeram sonhos

Não mais só nossos

Mas de quem por lá passava

 

Era evidente

Contundente

Surpreendente

Deliciosamente nosso…

Teu e meu –

Do universo também! –

Em ínfimas frações de duas vidas inteiras

De tudo aconteceu

 

Eternizou-se

Perfumou o mundo de alegria

Transformou tudo em flores

Inspirou outros com seus amores

Criou novas cores e sabores

Insuflou até os mais tímidos corações

Cobriu de amor e salvou vidas

 

Havia uma pequena escada

E para nós ela só mostrava

Como podem ser inesquecíveis

Esses pequenos momentos incríveis

De duas almas completamente enamoradas.

ascending-and-descending-detail

Drama para a Geração Twitter

Festa Beijos Namoro Sexo Gravidez Casamento Nascimento Separação Reencontro Ciúme Assassinato Fuga Vingança Filho Suicídio #MelhorDrama2016

14105379

Salvando vidas

E aí, duas senhoras de 70 e poucos anos se encontram enquanto estão atravessando a rua. Se abraçam e se beijam exatamente no meio da rua. “Quanto tempo!” Eu estava atravessando junto e prestando atenção na alegria delas. Algo bonito de se ver. Cabelos brancos… A amizade parecia ser antiga e preciosa.

O sinal estava aberto para os carros, mas não havia nenhum por perto. Só que depois do abraço, dos beijos e de uma pequena conversa entre as duas, um ônibus dirigido por um “piloto” surgiu do nada. Sim, o sinal permanecia aberto para os carros e elas estavam bem no meio da rua.

Meio que no reflexo, abraço as duas senhoras (o objetivo não era fazer um ménage) e as puxo para a calçada. Uma delas grita: “Tarado!” O marido de uma delas, que já estava do outro lado da rua (cagou para a esposa), gritou com a bengala em punho: “Fique aí que vou te pegar, seu pervertido!” Aproveitei que havia várias pessoas indo na direção que eu tinha que ir, e feito um bandido, tirei o meu casaco bege para ficar com minha camisa branca e não ser reconhecido. Acelerei o passo e me certifiquei que não estava sendo seguido. “Ufa! Da próxima vez, dou um empurrão ou uma banda ao invés de um abraço.”

Se alguém conhecer essas senhoras, favor explicar que eu só estava querendo salvar a vida delas, ok?

contos-de-fadas-tricae

Inigualável

O teu gosto é sem igual

O teu cheiro é sem igual

Os teus beijos

O teu toque

Tudo que me fazes sentir

É sem igual

 

Lamento apenas que

Também sem igual

Seja a saudade de ficar sem ti.

saudd_