Na minha janela

Sexta-feira

E eu aqui

Olhando-me por dentro

Nos detalhes

A saudade se torna mais agressiva ainda

 

Encontro o vinho

O queijo

O café

Memórias que apertam o peito

Um coração que grita

Um coração em chamas

Que chama

 

A minha folia é ficar quieto

Procurando algum silêncio

Para ouvir meu eu

Ora inaudível

Em demasia quieto

 

Revejo aquela foto

Aquela poesia

Aquela música

Revivo cada segundo

Pois todos os segundos

Ficaram impressos na minha alma

 

E por fim

Fixo meu olhar em uma estrela

Meu corpo se arrepia

Meu coração acelera

Sei que é você

Brilhando e adentrando

A minha sempre aberta janela.

emoji-do-amor-estrela-de-pelucia-com-seu-nome-no-verso-D_NQ_NP_520511-MLB20560871901_012016-F

Não, obrigado! Sim, por favor!

A gente não procura

Mas ainda assim acha

E quando acha

Quer escapar

Tenta escapar

Até que chega ao ponto

De fingir

Que quer escapar

E acaba por se entregar

Como se não houvesse amanhã

(sempre há!)

 

E reclama!

Se culpa!

Fala que foi só um tropeço

Que nunca mais se repetirá

Mas a imagem está clara

O cheiro

O gosto

A quentura

O desejo

Tudo leva de volta para lá

 

E finalmente percebe

Com o passar dos dias –

Quanta agonia! –

Aos trancos e barrancos

No riso e no pranto

Que não dá para largar de vez

O café

 

E quando não é o café

É o amor

Que sem licença chega

E diz que é.

6199-Um-café-e-um..--A-Frase--

Deixa eu te contar…

Deixa eu te contar…

Fui embora querendo ficar

Queria voltar

Sei lá!

Cismei com essa coisa de te amar

 

Não largo mais o celular

Que grita

Apita

Crepita

Explicita

Esse vício que virou te amar

 

Mas não é só no celular…

É no corpo

No coração apertado

Nos olhos vidrados

No discurso emocionado

No tesão reprimido

Boca, pescoço

Nuca e ouvidos

Não se trata de castigo

É só essa mania de te amar

 

Amo

 

Já aceitei essa parte

 

Amo

 

Já aceitei essa parte!

 

Sendo coisa, vício ou mania

Se reafirma como poesia

Inspira

Desvela fantasias

No teu amor encontrei alforria

Mas no fundo ainda sou escravo

E ainda assim descarto qualquer agravo

Posto que não quero mais minha alma vazia.

bom-dia

Que nós tenhamos um lindo dia!

Lembra de como era no início?

Eu escrevia uma poesia

Você imediatamente lia

Imediatamente aparecia

Sorria

Agradecia

Ficava lindo o nosso dia!

 

Depois, virou rotina

Muito embora mais ricas as poesias

Mas nem sei se as lia!

Sequer aparecia!

Não sei se sorria

Agradecer, não agradecia

Ficava nublado o meu dia.

 

Mas você não vai me mudar

EU SOU ASSIM!

Eu sou poesia

Eu amo por amar

Escrevo por necessidade

Não por vontade

Quer seja por presença

Ou saudade!

 

Que nós tenhamos um lindo dia!

E que nossos corações se aqueçam

Quer seja com café

Ou com poesia.

bom-dia-cafe_04