Dia dos Pais – 2021

Não quero presente neste dia. Quero estar presente e estou presente na vida da minha filha. Isso é tudo que realmente me importa e me define como homem, como ser humano.

A paternidade é uma benção incomparável. É uma espécie de super poder, e bem sabemos que com grandes poderes, surgem as grandes responsabilidades.

E é assim na minha vida: minha filha em primeiro lugar. Educa-la e fazer dela um ser humano de bem é a minha maior prioridade e responsabilidade. Eu a crio para o mundo, muitas vezes para enfrentar situações que eu sequer tive que enfrentar (mundo diferente, gerações diferentes), se utilizando dos valores que eu considero corretos (sou cristão) e que faço questão de que ela leve consigo.

Educai as crianças, para que não seja necessário punir os adultos.

Pitágoras

E nesse sentido, no Dia dos Pais, gostaria de convidar aos pais (e mães também) para uma reflexão. Estariam os pais exercendo a sua obrigação de educar os seus filhos ou deixando tal indelegável e inadiável tarefa para a escola, para os meios de comunicação e para ativistas de todos os tipos, que muitas vezes estão até mesmo dentro das escolas? Estariam os pais sendo pais ou apenas provedores financeiros? São perguntas que já me fiz, que creio serem perguntas que todos pais deveriam se fazer.

É importante deixar claro que os nossos filhos serão educados de uma forma ou de outra. Na medida em que os pais abrem mão de educar seus filhos, outros farão esse papel, muitas vezes contra os melhores interesses de nossas crianças e adolescentes.

Se queremos um futuro melhor para os nossos filhos, é importante que este futuro melhor comece e esteja dentro deles. Os ditos movimentos progressistas veem nossos filhos como massa de manobra a ser doutrinada e utilizada de acordo com suas ideologias. Foi para isso que colocamos nossos filhos no mundo? Eu tenho certeza que não.

Então, fica o alerta: sejam pais! Participem! Se interessem! Lutem pelo que acham certo para seus filhos! E estarão fazendo isso não só pelos seus próprios filhos, mas também para a nossa sociedade como um todo. Tenho certeza de que, no futuro, seus filhos e os filhos de seus filhos agradecerão por isso.

Feliz Dia dos Pais!

O Cristianismo, Bolsonaro, a COVID-19 e a HCQ

Quando um cristão deseja que seus inimigos ou algozes vivam por muito tempo, é por dois motivos principais:

1) Para que as suas farsas sejam descobertas;
2) Para que sirvam de exemplo e tenham tempo suficiente para o arrependimento antes da morte.

Ao fazer 2 eletrocardiogramas (ECGs) por dia por conta de estar com a COVID-19 e estar se tratando com HCQ, a farsa bolsonarista se desmonta de uma vez: qual cidadão brasileiro pode fazer 2 ECGs por dia por conta de estar tomando um medicamento, quer seja na rede pública ou privada? Os que estão internados e, ainda assim, nem todos. Qualquer pessoa que conheça minimamente o SUS sabe disso.

Mas a farsa não para por aí… Se é seguro e sendo o Bolsonaro o garoto propaganda da HCQ, por que ele está fazendo esses exames? O discurso dele vale apenas para os outros, ou seja, para nós? Se fosse seguro como ele insiste em dizer, ele simplesmente não faria os exames. Ponto.

Mas a farsa ainda não acaba por aí… É comum os hospitais mandarem os pacientes com suspeita de COVID-19 para casa com a recomendação de retorno apenas em caso de piora. Isso é exatamente o contrário do protocolo que está sendo seguido pelo Bolsonaro diante da doença: ele está sendo tratado precocemente e está sendo monitorado por todo um corpo médico com acesso a equipamentos e insumos de primeira linha (médicos não fazem milagres sem o básico do básico, que muitas vezes falta no SUS).

Enfim… Toda a narrativa sobre o uso seguro da HCQ acabou, quis o destino, pelas mãos de quem mais a defendeu. E justamente por isso é que não temos até hoje um médico como Ministro da Saúde. Médicos não vivem de discursos. Precisam da ciência.