NUNCA

Eu me lembro do quanto era fantástico fazer amor com você
Você dizia e fazia que me amava, e eu a amava integralmente, totalmente –
Parecia que de fato nos amávamos –
E todas as vezes que nos deitávamos era assim

TODAS

Cada toque meu em seu corpo, por mais safado e absurdo que fosse
Também era sempre um profundo gesto de amor e reverencial respeito
Fui fiel a você em toda e qualquer circunstância
Mais do que isso, fui fiel a mim e a meus sentimentos
Você era para mim a personificação do sagrado feminino

SEMPRE

Mas, se aquela com a qual me deitei tantas vezes era só uma projeção ou espelhamento dos meus desejos
Uma persona criada para tirar de mim o que eu sou capaz de ser e fazer somente quando amo e acredito que sou amado
Sou obrigado a reconhecer que eu jamais me deitei ou fiz amor com você
E as consequências disso são inevitáveis e inadiáveis:
Em tempo algum me teve ou foi por mim amada de verdade: sequer sei quem é você

NUNCA.

Vida sem rodinhas

Tem gente que acha que amor é doença, que felicidade é ilusão, que arriscar não é permitido, e que a idade e os compromissos são um impeditivo para viver. Tem gente que tem medo de não estar no controle, de flutuar, de borboletas no estômago, de sorrir sem motivo, de sonhar o até então impensável…

Eu? Eu não acho nada. Sei que a vida colocará em meu caminho o que for melhor para mim. Eu simplesmente acredito na minha capacidade de atrair o que é melhor e que nada acontece por acaso. Felizmente, eu já aprendi a viver sem rodinhas. E quando a gente aprende, nunca esquece.

tirando_as_rodinhas_da_bicicleta

O emocionante tributo feito em imagens para uma menina de 7 anos vítima de câncer

Não sei o que dizer… Perdi um irmão quando ele tinha 8 anos exatamente pelo mesmo problema. O sofrimento de uma criança diante de uma doença tão brutal é algo indescritível. Crianças não deveriam ter que passar por isso. É de partir o coração. 😦

VIVIMETALIUN

Ser diagnosticado com câncer é sempre assustador. Quando o paciente é uma criança, as coisas parecem ainda piores. Mesmo assim, muitas vezes os pequenos podem ser mais corajosos diante da doença do que muita gente grande. É o que mostra a usuária do Imgur Taisce, em um emocionante tributo a sua sobrinha Katherine King.

Katherine foi diagnosticada com um tumor cerebral no dia 2 de junho de 2015 e os médicos disseram que ela teria apenas nove meses de vida. A menina sobreviveu à doença durante 12 meses, mas acabou falecendo com apenas sete anos no último dia 7 de junho.

A homenagem é de partir o coração:

Adeus Katherine King

kat1

Você nos deixou cedo demais

kat2

Muito antes da sua hora

kat3

Ainda havia tanto o que fazer e experimentar

kat4

Você tinha sua vida inteira pela frente

kat5

Você deveria ter ido ao Ensino Médio

kat6

Deveria ter tido um namorado (ou namorada)

kat7

Se…

Ver o post original 323 mais palavras