Coisas que aprendi

  • Nada do que eu tenho é verdadeiramente meu. Isso inclui a família, amores, amigos, bens materiais e até mesmo meu corpo, minha vida. Tudo me foi emprestado pelo universo e pode ser retirado de mim a qualquer momento. A única exceção para essa regra são meus sonhos e os momentos que vivi, posto que fazem parte das minhas memórias, da minha alma, da minha essência.
  • Não faço nada esperando algo em troca.
  • Não julgo, mas tenho opinião. Estou sempre aberto ao diálogo, independentemente de quaisquer circunstâncias.
  • Não culpo. Os desafios da vida dos outros merecem e devem ser respeitados.
  • Não me vendo.
  • Tento sempre surpreender. Não quero ser mais um na multidão.
  • Quem eu amo, eu amo de verdade.
  • Acredito que expectativas geram frustrações. Não espero nada de nenhuma situação. Reajo com naturalidade diante de qualquer resultado.
  • Nem sempre entendo o que acontece. Quando não consigo encontrar uma razão, aguardo, espero. A vida é feita de múltiplas páginas e capítulos.
  • Desapeguei-me de tudo e de todos. Amo incondicionalmente, na certeza de que amar é a minha própria recompensa.
  • O que for meu virá em minha direção sem que eu tenha que fazer força. Se tiver que forçar, é porque não é meu. Não se trata de não lutar por aquilo em que acredito, mas de saber que para tudo há um limite.
  • O medo é uma faca de dois gumes. Para os sábios, é uma chance de pensar na melhor maneira de lidar com uma situação. Para os tolos, uma justificativa para nada fazer.
  • Perdôo sempre e incondicionalmente. Entretanto, não permito que minha capacidade de perdoar seja confundida com permissividade.
  • Jamais me vingo ou penso que a vida irá vingar-se por mim. Cubro quem o feriu com o manto do perdão.
  • Sou paciente, mas sou sujeito ativo de minha história. Sou o único responsável pela minha felicidade.
  • Sou forte com os impiedosos e covardes. Doce com os humildes, com os que precisam de ajuda.
  • Procuro ser o porto seguro na vida das pessoas.
  • Amo-me e não aceito ser backup ou opção na vida de ninguém.
  • Dou importância a quem me dá importância.
  • Não culpo os outros pelas minhas escolhas. Boas ou ruins, eu assumi o risco.
  • Confio em atitudes. Nunca em palavras.
  • Medito. Penso sobre meus problemas. Aprendi a confiar na minha intuição.
  • Espero o momento certo, mas não espero para sempre.
  • Sou bom, mas não perco um segundo que seja provando isso para ninguém.
  • Sou disciplinado e estou preparado para alcançar aquilo que desejo. Grandes recompensas advém de grandes esforços.
  • Mostro o caminho para quem precisa de ajuda, mas lembro-me sempre que o caminho dos outros não pode ser trilhado por mim.
  • Sorrio sempre. Esse é o meu ângulo mais bonito para as fotos e para a vida.
  • Depressão é excesso de passado. Ansiedade é excesso de futuro. Vivo o presente. É só ele que importa.
  • Estou por inteiro em toda e qualquer situação.
  • Não deixo que as atitudes dos outros mudem a minha essência. Minhas atitudes são o que me definem.
  • Faço pelos outros e para os outros aquilo que gostaria que fosse feito por e para mim.
  • Não finjo ser o que não sou por motivo algum.
  • Não preciso ser aceito. Eu me aceito.
  • Sou único, cheio de qualidades e defeitos. Valorizo-me e justamente por isso mudo o que considerar inadequado.
  • Nunca nego nenhum tipo de sentimento, seja ele positivo ou negativo. Vivo-os intensamente. Todo sentimento traz lições importantes.
  • Arrependo-me. Peço perdão. Faço isso de coração, mas não espero que se sensibilizem com minha mudança.
  • Agradeço por tudo. A vida é um eterno aprendizado. Cada pequena interação é uma chance de aprender algo novo.
  • Vivo intensamente. O tempo não para e a vida é muito curta. Transformo meus sonhos em realidade.
  • Não temo a morte. Temo não viver a vida.
  • Estou sempre disposto a aprender e a mudar de opinião se necessário for.
  • A vida é uma montanha russa. Estou aqui de passagem, e é melhor aproveitar ao máximo essa viagem. Há beleza e ensinamentos nos altos e baixos da vida.
  • Para cada porta que se fecha, milhares de outras se abrem. O universo conspira a meu favor. Portanto, não olho apenas em uma direção. Aquilo que desejo pode estar em uma direção diferente da que estou focando.

P.S.: Não tenho dúvidas do que outros, muito mais sábios do que eu, já disseram tudo isso antes de mim. Entretanto, achei importante compartilhar.

 

Marco zero

E pensar que eu só queria

Saber se você me lia

Pois em cada gota de tinta

Estava um pedaço de mim

 

E pensar que eu só queria

Nas noites tão vazias

Um beijo de boa noite

Um alento para a saudade que há em mim

 

E pensar que eu só queria

Contar o passar dos dias

Para aquecê-la em meus braços

Para tê-la em mim

 

E pensar que eu só queria

Que em minha cama vazia

Repousassem seus medos e sonhos

Para que você pudesse vivê-los em mim

 

E pensar que eu só queria

Ouvir e ser ouvido

Em prosa e poesia

Para fazê-la lembrar de mim

 

E pensar que eu só queria

O que ainda quero

Nosso amor, nosso marco zero

Laços sem fronteiras

Amor

Puro e retumbante

Amor desconcertante

Sem fim.

Daqui a 10 anos

Daqui a 10 anos

Não quero estar onde estou

Onde estive

Quero-me para mim

E somente por mim

Já que sou o maior presente da minha vida

 

Daqui a 10 anos

Quero ter sentido

E sido muito mais

Posto que a vida é fugaz

E sei que somente depois da morte

Haverá algum tipo de paz

 

Daqui a 10 anos…

 

Dez anos?

Dez anos é tempo demais

Melhor deixar logo tudo para trás

E recomeçar hoje

Agora

Sem demora

Já está mais do que na hora

De viver de dentro para fora.

hoje-resolvi-pensar

Áspera vida

Áspera

À espera

A vida

Quem me dera

Ter-te aqui

Agora

Afinal

Seja como for

Sempre antes

Nunca depois.

Desmascarando

Máscaras…

Já não te valem mais nada

Caíram

Despedaçaram-se

Simplesmente sumiram

 

Vi teus olhos marejados

Na despedida

As gargalhas desmedidas

Abundantes fagulhas e centelhas de vida

O teu olhar de admiração

Que fez tua alma ficar despida

Teu corpo contraindo-se em turbilhão

Enquanto repousas em mim, exaurida

 

Foram-se todas as máscaras

Mas tu não podes

E nem queres ir mais:

De que adianta ires só de corpo

E tua alma ficar para trás?

 

E quanto as minhas máscaras

Como bem sabes

Nunca as tive:

Na presença ou na ausência

No sorriso ou no pranto

O amor por ti eternamente reside.

frase-o-amor-arranca-as-mascaras-sem-as-quais-temiamos-nao-poder-viver-e-atras-das-quais-sabemos-que-james-baldwin-143517

De borla

Vem!

 

Não hesita

Nem desista

Insista

Seja figurinista

Da sua própria vida

 

Vem!

 

E chega

Fica

Facilita

Não complica

Coloca tempero em sua vida

 

Vem!

 

Segura

Madura

Remova a armadura

Com brandura

Entregue-se para a vida

 

Vem!

 

O tempo é agora

Toda hora é hora

Depressa

Sem demora

Momento de viver a vida

 

Vem…

Porque o amor e a felicidade aqui

Abundam, transbordam, inundam:

São de borla.

2349058136

O medo é necessário…

…e a realização de nossos sonhos também é!

Já imaginaram um paraquedista sem medo? Todo paraquedista sabe que, mesmo depois de realizados 10.000 saltos, a probabilidade de um acidente acontecer continua a mesma se as devidas precauções não forem tomadas. E é justamente o medo de morrer que faz com que o paraquedista continue sendo cuidadoso, talvez até mais cuidadoso do que no início, ainda que vá se tornando cada vez mais experiente.

E se assim não fosse? Dobraria o paraquedas de qualquer maneira ou pediria para terceiros dobrarem, não se preocuparia com as condições meteorológicas, e assim por diante. Chances de um acidente? Monumentais.

É importante, entretanto, deixar claro que há uma linha de corte entre o medo prudente, necessário, e o medo irracional, que paralisa e se torna uma barreira intransponível. O paraquedista, ainda que com medo, salta, e nesse sentido é o próprio medo que o mantém vivo. Caso fosse controlado pelo medo irracional, não poderia ser paraquedista, ainda que fosse este o seu maior sonho. Ou pior: poderia ser um paraquedista acidentado, justamente por conta das decisões erradas que tomou em nome da tal barreira intransponível. A barreira intransponível nos impede de pensar.

Essa é um exemplo extremo, mas a nossa vida cotidiana é assim. Precisamos ter medo para tomar decisões conscientes, mas não podemos deixar o medo irracional tomar conta de nossas vidas ao ponto de nos paralisar ou nos fazer tomar decisões equivocadas.

Moral da história: o medo é nosso amigo. Difícil imaginar alguma situação sem risco – viver é um risco, mas com certeza precisamos do medo para seguir em frente da maneira mais segura possível. E o mais importante de tudo: que não sejamos dominado pelo medo, e que façamos dele nosso aliado na conquista de nossos sonhos.

sartre