Ministério da Cultura

Tenho acompanhado a discussão sobre a extinção ou não do Ministério da Cultura, e tenho visto os diálogos muito polarizados. De um lado, uns acusando o Temer de ser um vendido. De outro, pessoas dizendo que o tal ministério é essencial. Já antecipo que acho a existência desse ministério uma aberração, e posso facilmente explicar o porquê.

O que é cultura? “Todo aquele complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades adquiridos pelo homem como membro da sociedade” – Edward B. Tylor. Então, a cultura nada mais é do que o resultado da vida em sociedade, e pode variar de país para país, de região para região, bastando que para isso entendamos a sua definição.

Então, se a cultura é um resultado do processo e não o processo em si, para que o Ministério da Cultura? Para quem conhece Antonio Gramsci, a resposta é fácil. É através desse tal ministério que podem se reformar e/ou destruir todos os valores de nossa sociedade, de maneira que “novos valores” possam surgir. Para que falar de Machado de Assis, se podemos promover a “peça” chamada “Macaquinhos”? Para que investir em livros para a população carente, se podemos financiar a “Gorda do Dendê”?

Não subestimem a intenção desse ministério. O seu objetivo durante os 13 anos de PT foi promover uma “revolução cultural” no pior sentido da palavra, destruindo a nossa cultura e engendrando valores que facilitem a implantação de uma “república bolivariana”. Afinal de contas, uma sociedade dividida, é uma sociedade completamente indefesa. Exagero? Explique, então, por que a discussão sobre sexualidade se sobrepõe a discussão sobre a situação econômica do país? Faz sentido? Absolutamente nenhum!

E sim, são criminosos os atores que se valem dessa necessidade do governo para mamarem nas tetas fartas do estado. Nunca precisamos e nunca precisaremos da tutela do estado para desenvolver a nossa cultura. E sim, para deixar claro: EU TENHO PRECONCEITO CONTRA A PEÇA “MACAQUINHOS” E A “GORDA DO DENDÊ”. Não, não fazem parte de nossa cultura. E que não me venham dizer que preconceito é uma coisa ruim, porque a grande maioria dos que falam em preconceito querem substituir simplesmente o preconceito A pelo preconceito B. Para maiores detalhes, “Em Defesa do Preconceito”, de Theodore Dalrymple.

Espero que todos tenham preconceitos (são necessários) e entendam as implicações políticas e sociais do tal Ministério da Cultura. Como eu disse antes, a própria idéia do estado querer tutelar a cultura já é um absurdo por si só.

RTEmagicC_Dende2.jpg

Fora PT! Dia 13/03 – Eu vou!

Bom dia, meus queridos amigos! Dia 11/03, para quem não sabe. Dia 13/03, domingo, vamos todos para as ruas? Eu sei que dá até um certo medo por conta dos terroristas (Black Blocs), mas não se esqueçam de que haverá MILHARES de Policiais Militares, Policiais Civis e Policiais Federais com suas famílias. Alguns deles trabalhando e outros de folga. NENHUM deles vai deixar que algo aconteça com seus entes queridos, e por extensão, a nenhum cidadão de bem.

Portanto, simplesmente vá. Mostre a sua indignação, a sua revolta, e o seu repúdio por esses VAGABUNDOS que estão em todos os cantos do país. É uma manifestação pela DEMOCRACIA! É uma manifestação contra um partido (PT) e contra os criminosos que fazem parte dele, quer seja como políticos ou filiados.

E não… Essa manifestação não foi organizada pelo PSDB, pelo PMDB, PSOL ou por qualquer outro partido. Essa manifestação é NOSSA! É apartidária.

Então, se não está satisfeito com o que está vivendo, va para a rua no domingo. Não tem nada na sua cidade? Vá para a cidade vizinha! Informe-se! O Brasil precisa de você mais do que nunca!

Fora Dilma, Fora Lula, Fora PT, Fora Foro de São Paulo!

Bom dia!

ZiUtrnht

O povo brasileiro é corno assumido

Na semana que passou, vimos um episódio digno de filme: marido traído pega esposa em flagrante no motel com seu melhor amigo (ou alguma variação disso). Tudo gravado em vídeo e distribuído pela Internet de todas as formas possíveis e imagináveis.

Criaram páginas no Facebook. Algumas, para dizer que a Fabíola é piranha e que o marido é corno. Outras, para dizer que toda mulher, mesmo casada, tem direito a trair porque é dona de seu corpo. Outras ainda, para dizer que não haveria polêmica se no lugar da Fabíola estivesse o seu marido. Enfim…

Tirando o lado curioso típico de todo ser humano, muito me espanta que algo tão “vida alheia” tenha tomado conta de pelo menos metade das publicações do Facebook na semana passada. E enquanto discutíamos quem podia comer quem, quando e onde, a PF fazia todo o tipo de operação contra o PMDB (menos contra o senador Renan Calheiros, por motivos óbvios), e o STF assumia de vez que nada mais é do que um tribunal bolivariano.

Se você não entendeu essa minha última frase, é bem provável que tenha passado os últimos 13 anos de sua vida, quiçá sua vida inteira, achando que política, religião e futebol não se discutem. Talvez ache um saco o que está lendo nesse texto, mas tenho certeza de que está sentindo na pele, de uma maneira ou de outra, o quanto o governo do PT está destruindo a sua vida.

E o que você faz quanto a isso? Cria páginas no Facebook? Conversa com seus amigos sobre o assunto? Tenta entender um pouco mais sobre o assunto? Não… Melhor falar da Fabíola.

O povo brasileiro é corno assumido. O governo nos trai em todos os níveis e o povo finge que não vê. Tenho certeza que o governo está muito feliz com tudo isso.

Até a próxima traição, pessoal! Ao vivo e em 4K!