Foge não!

Vem cá…
Senta aqui…
Não fuja mais de mim!

Estou pronto!

Me conta tudo que eu nunca quis ouvir
Me deixa te sentir por completo
Em todas as partes do meu corpo
Em todas as minhas células
Pulsando pelas minhas veias
Não tenha dó de mim!

Cansei de te evitar
Cansei!

Vem cá, verdade…
De verdade:
Foge não!

Olhos nos olhos

Se não há coragem de olhar nos olhos
Pelas janelas da alma –
Escancaradas! –
É certo o intuito:
Fugir

Resta saber se do outro
Ou se de si mesmo

Posto que
Ainda que tentem
Olhos nos olhos
Não fogem
Porque não podem

Jamais.