Processo civil e criminal – Escola MV1 – Icaraí – Niterói/RJ – Status

Alguns pais do MV1 estão levando adiante uma informação incorreta. Uma verdadeira fake news. Portanto, preciso prestar alguns esclarecimentos.

Processo criminal: Nem chegou a virar um processo propriamente dito. O MV1, o diretor, a coordenadora e a professora foram até a delegacia noticiar o suposto crime, mas o prazo para dar prosseguimento ao processo já passou. Na prática, o processo decaiu. Ganhei por W.O.

Processo civil: Ainda em andamento. O MV1, o diretor, a coordenadora e a professora entraram com uma ação pedindo R$88.000,00 de indenização por danos morais, e os meus advogados reconviram, ou seja, estão processando o MV1 de volta, alegando que as verdadeiras vítimas do dano foram a minha filha e eu. Estamos pedindo R$40.000,00: R$20.000,00 para a minha filha e R$20.000,00 para a Sociedade Viva Cazuza. Abri mão de minha parte em função da Sociedade Viva Cazuza, só para deixar claro. Sim, isso é um compromisso público que assumi há tempos.

Então, se alguém disser que eu “perdi o processo”, saibam que isso é MENTIRA. Sequer houve a primeira audiência do processo civil!

Desafio qualquer pessoa ou instituição a provar o contrário do que estou dizendo.

Escola MV1 Icaraí – Processo Criminal

Creio que todos sabem que a Escola MV1 me acusou de calúnia e difamação (esfera criminal) por conta da história que narrei sobre o Keith Haring (para quem não sabe, o link com todos os detalhes pode ser encontrado ao final do texto). Tive até que ir a uma delegacia para prestar depoimento. O que eu não esperava, entretanto, é que desistissem no meio do caminho… Simplesmente abandonaram o processo e ele foi arquivado em definitivo.

Fico me perguntando: se a instituição tinha tanta certeza que estava correta, por que não levaram a questão adiante? Afinal de contas, não era eu um reles vilão? O que dirão agora os inúmeros pais que afirmavam que eu era um mentiroso querendo aparecer? O que dirão os “amigos” que perdi no meio dessa jornada, simplesmente porque acharam mais cômodo ficar em cima do muro? O que dirão os ativistas que me atacaram ferozmente? Querem saber? Eu simplesmente NÃO ME IMPORTO.

Eu lutei e luto por aquilo que acredito. Estou cansado de ver gente que só fala, fala, fala, mas que é incapaz de tomar uma atitude. Aliás, o Facebook está cheio dessas pessoas, que no fundo só querem aparecer. Musos e musas da direita… Fingem que nem te conhecem quando a coisa fica séria. COVARDES!

Só que há também o outro lado. Lado de gente que acreditou em mim desde o primeiro instante. Gente não necessariamente próxima, mas que conseguia ver a indignação que estava em meu coração. Gente que me perguntava como eu estava, como eu estava me sentindo… Como estava a minha filha… E a estes, em nome de Deus, o meu MUITO OBRIGADO. Que a vida lhes dê em dobro o MUITO que me deram.

Por vez ou outra, afirmo no Facebook que sou um homem de fé. Sim, é isso que eu sou. Sou uma pessoa que acredita em seus valores, e que não permite que ameaças, chantagens e coisas do tipo atrapalhem a sua minha caminhada. Obrigado, Meu Deus, pois foi o Senhor que me trouxe até aqui!

A verdade sempre aparece, ainda que tempo seja necessário para isso acontecer. Minha honra está lavada, e sigo firme e forte com o processo na área cívil. Afinal de contas, o difamado e o caluniado fui eu! E contra fatos não há argumentos.

Espero que compartilhem essa mensagem. A verdade precisa vir à tona.

Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ

Margarida

Esse era o nome de uma senhora do tipo “personagem clássico” que morava na rua onde cresci. Infelizmente, no domingo, dia 18/02/2018, foi acometida de um infarto fulminante. Morreu em casa, com seus cachorros. Os bombeiros precisaram arrombar a porta para retirar seu corpo, pois ela morava sozinha. Creio que ela tinha 78 anos.

Era uma senhora que usava a sua pensão para sustentar familiares. Que era defensora dos animais (os cachorros dela foram adotadas por pessoas da rua). Que levava lanche para os PMs durante operações em favelas. Que era assistente social. Que era síndica do prédio onde morava. Que era devota de Nossa Senhora de Fátima. Que usava óculos. Que fazia compras no Presunic. Que conversava com todo mundo da rua enquanto fazia suas caminhadas. Que era respeitada por todos os moradores. Enfim…

Apesar de sustentar familiares, estes não iam vê-la. A rua era sua família. E por isso hoje, me sinto na obrigação de falar da Margarida. Apesar de não ser muito próximo dela, queria que ela não fosse esquecida. Queria de alguma forma registrar o quão importante ela foi na vida de muita gente, de muitos animais.

Fique em paz, Margarida. Que Jesus Cristo e Nossa Senhora de Fátima a recebam em paz no reino dos céus. Você deixou marcas nesse mundo. É meu dever honrar quem se foi antes de mim.

margarida-2

MV1 – Ache o erro!

Versão de 08/12/2017 (dia da minha denúncia inicial)

Face3

VS

Versão de 05/02/2018 (atual)

nov

O desespero é tão grande que até pediram ao Google para alterar a imagem quando se fazia uma busca pelo artista! O Google permite que esse tipo de solicitação seja feita bastando para isso clicar no botão “Feedback” que fica logo depois da bio do artista.

Pergunta: SE O ARTISTA EM QUESTÃO É APROPRIADO PARA CRIANÇAS, POR QUE MUDARAM A IMAGEM QUE APARECE NO GOOGLE?

“A verdade está na cara, mas não se impõe” – Arnaldo Jabor

Acreditem no que quiserem, lembrando que fatos falam mais que achismos e opiniões.

Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ

 

MV1 Icaraí – Processo civil e criminal

O colégio MV1 Icaraí está me processando civilmente: R$88.000,00 por calúnia e difamação no caso do Keith Haring. Em paralelo, devo ir ao JECRIM para responder por calúnia e difamação na esfera criminal. Dá trabalho ser pai, viu? Esse é o tal “colégio do diálogo”. Segundo consta nos autos, perderam alunos por minha causa. Claro que não foi por eu expor a verdade depois de INÚMERAS tentativas de resolver o problema amigavelmente. É que eu sou malvadão, entendem?

EDIÇÃO: Os autores da ação são o MV1, o diretor Nevio, a coordenadora Luciene e a professora Graziella.

E aproveito para compartilhar algo que postei no Facebook:

Quem nunca sonhou em levar a sua filha de 9 anos a um museu desses? “Jamais faria isso!”, disse o pai preocupado. “Que absurdo é esse? Já me agride enquanto adulta! Imagine a uma criança?”, disse a mãe orgulhosa de sua postura. Pois bem…

Não é preciso ir a museu LGBT algum para que esse artista, Keith Haring, chegue até a vida de sua filha. Basta levá-la até o colégio. Sim, é isso mesmo! E lá, vão mostrar corações e coisinhas bonitinhas para ela. “Keith Haring, através do grafite, faz uma ligação direta das pinturas rupestres com a arte moderna. Vejam que corações lindos!” E você, pai e mãe, acreditando que a escola sabe o que faz, achará os corações lindos! Talvez compre até um livro para a sua filha! E na mente dela, será plantada a semente: o artista do amor. Aquele dos corações, sabe?

Não será dito na escola, obviamente, que se trata de um artista cujo foco era a arte homoerótica, zoofílica, etc. Também não falarão que ele era a favor da prostituição. “Isso é coisa que pais sem ter o que fazer inventam!” Na dúvida, também dirão: “Como pode um pai saber ou achar que sabe mais do que uma escola inteira?” E por aí vai…

Mas o tempo passa… E com a semente devidamente plantada dentro da criança, bem na face dos pais, que simplesmente foram subjugados e/ou optaram pela omissão diante do politicamente correto, é só uma questão de tempo. O mundo moderno é isso: pais sem valores, pais sem tempo, pais que não cumprem seus deveres enquanto pais. E ainda assim esperam um mundo melhor.

27459671_10155161442035069_5171831683831742473_n27336580_10155161442255069_976946234059680798_n27540871_10155161442280069_3925133077316965055_n

Post original: Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ

Denúncia – MV1 Icaraí – Ainda suspenso do Facebook

Para quem não sabe, continuo suspenso do Facebook. Atualizações, portanto, só por aqui.

ainda1

ainda2

Post original: Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ

 

Denúncia MV1 – Homofobia???

A escola, alguns professores, alguns pais e ativistas (aproveitando-se da situação), resolveram simplificar o problema: o pai é homofóbico. Em assim sendo, todo e qualquer argumento que eu utilize será desqualificado por conta do meu suposto preconceito (homofobia). O nome disso? Argumentum ad hominem: falácia que se caracteriza quando determinada pessoa responde a um argumento com críticas negativas ao seu autor e não ao conteúdo apresentado.

Uma falácia consiste num argumento falso, uma ideia que parece transmitir uma verdade ou discurso válido, mas não apresenta bases lógicas e coerentes.

A falácia do tipo ad hominem pode ser classificada como um desvio de atenção, tirando o foco do assunto em discussão para algum aspecto que não tem qualquer relação com a proposição apresentada.

Maiores detalhes em https://www.significados.com.br/ad-hominem/.

Objetivo, então, é transformar a discussão em algo do tipo Fabio “Homofóbico” Ottolini vs. MV1 Paz e Amor. Vamos analisar isso em detalhes.

keithharinghomosexualidad__small

O trabalho acima é de autoria do Keith Karing. Gostou? Não gostou? Não importa. Você pode perfeitamente achar o Keith Haring o maior artista do mundo, só que não é isso que estamos discutindo.

O MOTIVO DE MINHA INDIGNAÇÃO É A INTRODUÇÃO PREMATURA DE UM ARTISTA CONHECIDO PELO SEU TRABALHO HOMO-ERÓTICO E ZOÓFILO, ALÉM DO SEU ATIVISMO SEXUAL E APOIO À PROSTITUIÇÃO. TUDO ISSO EM SALA DE AULA PARA UMA CRIANÇA DE 9 ANOS.

E se fosse um artista representando imagens hétero-eróticas?

A MINHA RECLAMAÇÃO SERIA EXATAMENTE A MESMA! A QUESTÃO NÃO TEM NADA A VER COM ORIENTAÇÃO SEXUAL, MAS SIM COM A EROTIZAÇÃO PREMATURA DAS CRIANÇAS, SEM CONTAR COM APOIO À PROSTITUIÇÃO E À ZOOFILIA!

Há tempo certo para tudo. Simples assim.

Post original: Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ