Vim trazer verdades 42

Não há a menor possibilidade de haver amor incondicional entre um casal. Simplesmente não há. Amor incondicional é “amor de mãe”. O filho pode ser ou fazer a besteira que for que a mãe continua amando.

“Ain… Eu amo fulano(a) incondicionalmente!”

MENTIRA! Você aceita traição, por exemplo? Aceita se doar para uma pessoa sem que ela seja minimamente grata? Aceita amar sem reciprocidade, sem cumplicidade? Tenho certeza que não, e por definição isso é amor condicional: você ama sob determinadas condições e limites.

Aliás, ouso dizer que amor incondicional entre casais é algo patológico. Alguém com toda certeza está fazendo o papel de mãe. Em alguns casos, ambos estão, ao ponto de se manifestar entre eles uma verdadeira relação simbiótica.

Isso não é saudável. Isso tem a ver com o passado, com a infância. Procure ajuda profissional se for o caso. Você merece mais do que aceitar qualquer coisa vinda do outro em nome de um suposto “amor incondicional”. Onde estão a sua autoestima e amor próprio? Quais são os seus valores mais fundamentais? Quem você é de verdade? Será que você não está abrindo mão de si mesmo por conta do outro? É um preço muito alto a ser pago, e com certeza a conta vai chegar um dia.

Pense nisso. Não destrua a sua vida para agradar os outros.

P.S.: Qual a primeira coisa que a mãe se pergunta quando vê que o filho fez uma besteira? “Onde foi que eu errei???” O nome disso? Culpa. O erro do outro é sua culpa? Saia desse círculo vicioso!

Magnanimamente cruel

Por falar demais

Pedi desculpas até pelo que não tinha feito

E por falar demais

Fui condenado até pelo que não fiz

 

E assim é a justiça do amor:

Sequer cabe recurso

Posto que está sofisticamente em curso

Incondicional e resoluto

Causticante e absoluto

Anacoluto e abrupto

Cerceamento de defesa.

Dogo Argentino

– Pai, existe buldogue argentino?

– Hein?

– Buldogue argentino, pai!

– Filha, mas são 6 horas da manhã…

– Existe ou não existe?

O pai levanta, vai até o computador, e descobre o Dogo Argentino. Lindíssimo, por sinal.

– Filha, eu descobri um cachorro argentino, mas acho que não é um buldogue… Não sei…

– …

– Filha? Dormiu…

Não consegui dormir depois disso. Se qualquer outra pessoa no mundo fizesse isso comigo, eu ficaria, no mínimo, muito irritado. No caso dela, me limitei a verificar se estava bem coberta, dei um beijo em sua testa, e sorri.

Não, não basta ser pai. É preciso ter prazer em ver os seus filhos crescerem e servir de instrumento sempre que a curiosidade deles se aguçar, e de preferência ajudar a aguçar essa curiosidade. No fim, tudo que eu quero é que minha filha seja uma versão muito melhor de mim. Muito melhor.

dogo-argentino-2

P.S.: Essa foto não é da minha filha.

Páscoa

Sou tão religioso

Que se o próprio Jesus

Me pedisse ajuda

Eu não o reconheceria

Eu não o atenderia

Aceleraria os passos

E o deixaria a comer poeira

“Estou indo ao templo rezar

Não posso perder tempo

Com coisas pequenas.”

fotos-de-jesus.jpg

 

Meu presente de aniversário

Dia 07 de Dezembro de 2015: 44 anos muito bem vividos, e sempre disposto a aprender mais.

Hoje, Deus me deu um presente incrível! Deus testou minha paciência, minha disciplina e tudo de melhor que sou como pessoa justamente no dia do meu aniversário. E eu posso dizer, sem dúvida alguma, que passei no teste.

Ao invés de me rebelar, de insultar e deixar meu espírito ser invadido pelo ódio e por outros sentimentos menores, eu perdoei. E perdoei incondicionalmente. Meu perdão não está atrelado a nada. Ele é puro perdão e só. Mais nada. Eu entrego ao universo o que foi feito intencionalmente ou não para me atingir, e peço que Deus perdoe os que me atiraram pedras.

No dia do meu aniversário, o maior presente que eu recebi foi poder perdoar alguém. Obrigado, meu bom Deus!