Criando uma marolinha de otimismo

Mais do que nunca, precisamos de uma onda de otimismo. Vejam o que está acontecendo na Argentina:

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2015/12/1722433-argentina-vive-onda-de-otimismo-com-chegada-de-mauricio-macri-ao-poder.shtml

A saída do PT do poder é fundamental. Não se iludam. Os efeitos benéficos para o Brasil serão IMEDIATOS! Que comece como uma marolinha de otimismo, e que se espalhe por todo o Brasil, transformando o LIXO que vivemos hoje em páginas de um livro de História, para que a realidade de hoje NUNCA se repita!

nazareswell2

 

Eleições na Argentina – E o Brasil?

Até que enfim a América Latina se livrou de um de seus maiores males: o kirchnerismo. Com a derrota de Daniel Scioli, o presidente eleito, Mauricio Macri, líder de uma frente dita de centro-direita, tráz um pouco de calma aos corações não assoberbados pelo bolivarianismo de Chávez, Fidel e Lula, para citar apenas alguns. É uma luz tímida no fim do túnel, mas ainda assim é uma luz.

Entretanto, ainda não ficou claro se a América Latina também está disposta a se livrar do populismo, componente fundamental do bolivarianismo. Macri, ainda que se apresente como um líder de centro-direita, é ex-presidente do clube Boca Juniors. Fica a pergunta óbvia: venceu por mérito ou por popularidade? Será que não foi por falta de opção? É esperar e ver.

Macri afirma, por exemplo, que quer a Venezuela fora do Mercosul. Excelente! Todos queremos. Entretanto, um dos principais motivos da Venezuela estar no Mercosul é justamente o Brasil. E em paralelo, acena com novas negociações com EUA e Europa, e a retomada de até mesmo do diálogo com a Grã-Bretanha, abalado desde a Guerra das Malvinas.

Não que isso seja mal para a Argentina. Pelo contrário! Entretanto, a insistência do Brasil em manter o Mercosul nos moldes atuais vai acabar nos afastando da Argentina, enfraquecendo ainda mais o Mercosul, que já não serve para NADA, em minha modesta opinião.

Enfim… Se Macri não for um falador barato e resolver de fato colocar a Argentina nos trilhos do crescimento e do desenvolvimento, será que o Brasil está preparado para lidar com isso? O Chile e o Peru já embarcaram no TPP (e, por favor, nem tentem me convencer que o problema do Brasil é não ser banhado pelo Pacífico). Vai sobrar algo de bom para nós, ou vamos morrer abraçados a lixos como Venezuela, Bolívia e Cuba? É esperar e ver.