Escola MV1 Icaraí – Processo Criminal

Creio que todos sabem que a Escola MV1 me acusou de calúnia e difamação (esfera criminal) por conta da história que narrei sobre o Keith Haring (para quem não sabe, o link com todos os detalhes pode ser encontrado ao final do texto). Tive até que ir a uma delegacia para prestar depoimento. O que eu não esperava, entretanto, é que desistissem no meio do caminho… Simplesmente abandonaram o processo e ele foi arquivado em definitivo.

Fico me perguntando: se a instituição tinha tanta certeza que estava correta, por que não levaram a questão adiante? Afinal de contas, não era eu um reles vilão? O que dirão agora os inúmeros pais que afirmavam que eu era um mentiroso querendo aparecer? O que dirão os “amigos” que perdi no meio dessa jornada, simplesmente porque acharam mais cômodo ficar em cima do muro? O que dirão os ativistas que me atacaram ferozmente? Querem saber? Eu simplesmente NÃO ME IMPORTO.

Eu lutei e luto por aquilo que acredito. Estou cansado de ver gente que só fala, fala, fala, mas que é incapaz de tomar uma atitude. Aliás, o Facebook está cheio dessas pessoas, que no fundo só querem aparecer. Musos e musas da direita… Fingem que nem te conhecem quando a coisa fica séria. COVARDES!

Só que há também o outro lado. Lado de gente que acreditou em mim desde o primeiro instante. Gente não necessariamente próxima, mas que conseguia ver a indignação que estava em meu coração. Gente que me perguntava como eu estava, como eu estava me sentindo… Como estava a minha filha… E a estes, em nome de Deus, o meu MUITO OBRIGADO. Que a vida lhes dê em dobro o MUITO que me deram.

Por vez ou outra, afirmo no Facebook que sou um homem de fé. Sim, é isso que eu sou. Sou uma pessoa que acredita em seus valores, e que não permite que ameaças, chantagens e coisas do tipo atrapalhem a sua minha caminhada. Obrigado, Meu Deus, pois foi o Senhor que me trouxe até aqui!

A verdade sempre aparece, ainda que tempo seja necessário para isso acontecer. Minha honra está lavada, e sigo firme e forte com o processo na área cívil. Afinal de contas, o difamado e o caluniado fui eu! E contra fatos não há argumentos.

Espero que compartilhem essa mensagem. A verdade precisa vir à tona.

Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ

Margarida

Esse era o nome de uma senhora do tipo “personagem clássico” que morava na rua onde cresci. Infelizmente, no domingo, dia 18/02/2018, foi acometida de um infarto fulminante. Morreu em casa, com seus cachorros. Os bombeiros precisaram arrombar a porta para retirar seu corpo, pois ela morava sozinha. Creio que ela tinha 78 anos.

Era uma senhora que usava a sua pensão para sustentar familiares. Que era defensora dos animais (os cachorros dela foram adotadas por pessoas da rua). Que levava lanche para os PMs durante operações em favelas. Que era assistente social. Que era síndica do prédio onde morava. Que era devota de Nossa Senhora de Fátima. Que usava óculos. Que fazia compras no Presunic. Que conversava com todo mundo da rua enquanto fazia suas caminhadas. Que era respeitada por todos os moradores. Enfim…

Apesar de sustentar familiares, estes não iam vê-la. A rua era sua família. E por isso hoje, me sinto na obrigação de falar da Margarida. Apesar de não ser muito próximo dela, queria que ela não fosse esquecida. Queria de alguma forma registrar o quão importante ela foi na vida de muita gente, de muitos animais.

Fique em paz, Margarida. Que Jesus Cristo e Nossa Senhora de Fátima a recebam em paz no reino dos céus. Você deixou marcas nesse mundo. É meu dever honrar quem se foi antes de mim.

margarida-2

Denúncia – MV1 Icaraí – Ainda suspenso do Facebook

Para quem não sabe, continuo suspenso do Facebook. Atualizações, portanto, só por aqui.

ainda1

ainda2

Post original: Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ

 

Ancelmo Gois – O Globo – Denúncia MV1

Pai de aluna de 9 anos reclama de ‘conteúdo sexual’ de aula de Artes em Niterói

blog_ancelmo

Infelizmente, a escola não foi sábia o suficiente para lidar com o contraditório. Vão pagar por essa intransigência alunos, pais e professores.

Outra coisa que me chamou a atenção foi o “Calma, gente!” Talvez o Ancelmo não saiba que eu tentei resolver esse assunto amigavelmente. O que seria eu ficar calmo nesse caso? Deixar de exercer meu direito como pai e jogar a sujeira para baixo do tapete? Lamento, mas esse não é o meu perfil. Covardia é algo que desconheço.

Post original: Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ

Nova Denúncia – MV1 Icaraí – Niterói/RJ

Acabei de entrar em contato com o MV1 com relação a prova de Artes de minha filha. O MV1 informou que “ela não irá fazer a prova porque os pais pediram”. Esclareci não era esse o caso. Eu havia dito apenas que eu não queria que ela fizesse a prova sobre Keith Haring. A Sra. Kayla (assistente da coordenação), entretanto, afirmou que como ela não fará a prova (decisão do MV1), receberá NOTA ZERO. Disse ainda que ela “ficará com a nota da autoavaliação feita pelos próprios alunos, mas que como ela faltou muito…

Acho que agora ficou mais claro com quem eu estou lidando. No pleno exercício de meu direito de pai, vejo minha filha de 9 anos ser penalizada pelo MV1 em represália a minha atitude, o que demonstra o completo despreparo e a falta de sensibilidade da direção e da coordenação pedagógica, que insiste em violar diretamente a Constituição Federal, o Estatuto da Criança e do Adolescente, a Convenção Americana de Direitos Humanos e a Declaração Universal de Direitos Humanos. Pior do que isso, só mesmo ver a tristeza de minha filha diante dessa situação. Esse é o preço que se paga por exigir o cumprimento das leis no Brasil. Preço extremamente alto, diga-se de passagem.

Portanto, senhores pais, professores e alunos, não venham me cobrar diálogo. O diálogo se tornou IMPOSSÍVEL.

Post original: Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ

MV1 Icaraí – Controle Parental – Keith Haring

Quando estive no MV1, me disseram que o Controle Parental do Google resolveria todos os problemas, e que as imagens impróprias do Keith Haring NÃO APARECERIAM no laboratório da escola e muito menos na minha casa se isso estivesse habilitado.

A aparente cegueira de alguns pais gera consequencias desagradáveis. Sequer testaram o que foi dito pelo MV1 e passaram a informação adiante. Então, para facilitar as coisas, fiz um vídeo testando o Controle Parental. Imagens valem mais do que mil palavras, não é mesmo?

Post original: Denúncia – Escola MV1 Icaraí – Niterói/RJ