Confissões

Por que eu deveria me envergonhar de minhas lágrimas, se todas elas foram de verdade?

Tudo que você viu foram confissões escorrendo pelo meu rosto. Tudo que você viu existia em mim. Tudo que você viu sou eu.

Se você me viu chorando algum dia, é porque eu já confiei muito em você. E nesse dia, você não viu a minha fraqueza, mas a força e o tamanho de tudo que me habita. E se você achou isso estranho, a grande verdade é que você nunca vai me compreender: eu não caibo em você.

Porto seguro

Por que voas, borboleta,
Se ao final
Sei que repousarás
Em meu peito?

É porque meu voo, meu amado,
Aquece a tua alma
E este fogo
Incendeia o nosso leito.

Voa, borboleta…
Voa…
E ao final
Repousa em meu peito.

Aquieta-te, meu amado!
Não há pouso
Ou lugar seguro
Que não seja o nosso leito.

Que beijo!

Não me esqueci do nosso último beijo.
Não me esqueci dos nossos beijos.
Não me esqueci de você.

Procuro-o e não o acho
Em outras bocas que sentem
Que não sei o que estou fazendo ali.

Não era a mecânica:
Era a foda no beijo
Ou o beijo que virava foda
Não sei…
Acho que ninguém sabe.

Só sei que toda vez que penso em beijo –
Nos meus sonhos eu ainda te beijo –
Na minha boca só cabe você.

Entre elas

As pernas dela
Sempre cruzadas
Pura classe
Doce elegância
Que não respeito
Em pensamentos
Em momentos

Vejo me ali
Nas pernas
Entre elas
Percebido
Acolhido
Recebido
Molhado
Vivo

As palavras
Soam como fogo
As reticências
Me torturam
Já não sei
E por isso aceito
A falta do leito
Dos doces peitos
Das pernas
Dela
Só ela

Quem me dera
Fossem só as pernas
Quem me dera
Escutar entre elas
O que há de ser de nós
E ouvir a resposta
A mesa posta
O afinal

Lambuze-me.

A verdade cura

A verdade é um remédio difícil de engolir, mas é um remédio necessário.

Parecia-me óbvio que a verdade seria capaz de alterar o meu futuro, mas acabei me dando conta de que a verdade também é capaz de alterar o meu passado. Minhas lembranças e minhas recordações mudaram na medida em que a verdade me visitou. Detalhe: ela veio de mala e cuia.

Revi cenas. Revivi momentos. E fui do amor ao ódio, e depois do ódio ao nada. Absolutamente nada. Nada. Nenhum receio ou porém.

Mas ainda assim, tudo que vivi permanece bom e útil de alguma forma. Aquele perfume continua sendo bom. O tesão, a paixão e a putaria também. Idem para os assuntos, os papos, as ideias, os planos, as comidas, as bebidas, as músicas e os dias. Viver o presente sem nada por entender, resolver ou esquecer é uma desintoxicante profilaxia.

A vida é boa. Vida que segue e está tudo bem. Que eu encontre por aí muitas outras doses desse remédio. Já não temo mais nada. Absolutamente nada. Nada. Nenhum receio ou porém.

O teu cheiro

O teu cheiro era bem mais que teu perfume, que ficava entranhado nas minhas roupas e em todo o meu corpo.

O teu cheiro perfumava o meu quarto, a minha roupa de cama, as minhas toalhas, o meu colchão.

O teu cheiro ficou no meu carro e vai passear e trabalhar comigo.

O teu cheiro era a certeza de que eu tinha encontrado a minha fêmea.

O teu cheiro era como nenhum outro.

E teu cheiro passou a ser o meu cheiro.

E hoje, ainda que distantes, eu te exalo pelos meus poros.

O teu cheiro foi o amor que ficou em mim.

Questão de sobrevivência

Nossas taças de vinho
No frio do inverno,
Nossos corpos nus queimando
Feito mil sóis no verão.

O beijo na boca,
A prisão entre as coxas,
O ritmado ir e vir,
O descompassar do coração.

Lençóis ensopados,
Desejos e impropérios,
Lascívia escancarada,
Peças de roupa pelo chão.

A tontura repetida do gozo,
A entrega sem mistérios,
A respiração ofegante,
Nossos fluidos em ebulição.

Se foi esse o dia mais frio do inverno,
Me diga,
Como sobreviveremos ao verão?

Eu quero

Eu quero fazer a diferença na tua vida,
Mas não quero te mudar.

Quero ser o confidente,
O amor, amante, o amigo,
A válvula de escape diante do desastre iminente.

Quero que saibas que vou lavar a louça,
Fazer compras, fazer faxina e cozinhar,
Lavar roupa e passar,
Porque por nós posso fazer
Tudo que for necessário.

Vou trabalhar e trabalhar muito
E ainda que o dinheiro não seja muito,
Entrega e amor nunca irão faltar.

Quero andar de mãos dadas contigo
Nas infindáveis caminhadas da vida,
Onde o caminho tem mais importância que o destino.

Quero que tenhas orgulho de mim,
Do homem que invariavelmente sou
E da mulher que invariavelmente és quando estás comigo.

Mas de tudo que eu quero,
Nada é mais forte do que o te querer
E nesse querer eu realmente me defino:
Te querer é o que eu sou.

E quero que sejamos bem assim normais,
Casuais e sofisticadamente simples,
E que nosso amor seja simplesmente
A coisa mais importante que existe.