Você não é perfeito (e nem eu)

“Vejam os absurdos que fizeram comigo! Sim, eles! Só não me perguntem (e se souberem ignorem) os meus mal feitos para com eles!”

Há momentos em que é preciso fazer um sincero e pretencioso mea culpa. É preciso olhar-se no espelho, de verdade, e reconhecer-se. É preciso não insistir em narrativas vitimistas, fantasiosas e falaciosas. É preciso parar de tentar defender o indefensável, o injustificável. É preciso olhar para dentro e admitir o dano que foi causado ao outro, ainda que sem querer.

A vida é isso. Não pode se ver como errado e se absolver aquele que não reconhece o próprio erro. Nem aquele que aponta os dedos em todas as direções em busca de culpados, quando deveria ao menos estar apontando alguns dedos para si mesmo. Nem aquele que foi imprudente ou mesmo inconsequente e não admite a possibilidade de ter se comportado de maneira inadequada. Nem aquele que acredita que na sua história, no seu curriculum, não há nenhum mal feito.

É preciso parar de achar que todos os outros são os culpados, menos o eu. Sim, o eu. O eu também erra ainda que de maneira involuntária. O eu não é perfeito e precisa se dar conta disso. O eu não está acima do bem e do mal. O eu não pode apenas querer ser desculpado sem nunca se culpar ou mesmo se responsabilizar para se desculpar em seguida. O eu precisa se colocar no lugar dos outros para entender o que está acontecendo em sua própria vida. O eu precisa saber que a vida é mais do que a percepção que ele tem de si mesmo.

Não, isso não é obrigatório. Nada é obrigatório. Ninguém precisa mudar para deixar os hábitos ruins de lado. Ninguém precisa abandonar as desculpas e as justificativas. Ninguém precisa tentar entender melhor o mundo dos outros e o mundo ao seu redor. Ninguém precisa reconhecer que não é perfeito. Ninguém. Já para ser alguém, é preciso tudo isso.

As pessoas tendem a perder a paciência com os perfeitos, porque sabem que eles não existem. A perfeição é uma afronta para quem possui um mínimo de inteligência. Pior: a perfeição impede que a pessoa seja de fato perdoada. Perdoar o perfeito? Por quê? O perfeito sequer precisa disso. O perfeito só faz o que é certo e está implícito que todas as culpas e responsabilidades no transcorrer de sua vida são dos outros, sempre.

Sim, tem a ver com humildade. Tem a ver com baixar a guarda. Tem a ver com procurar o diálogo. Tem a ver com o “eu queria entender o porquê de você estar assim comigo”. Tem a ver com o “será que eu fiz algo tão grave e não percebi?” Tem a ver com o “será que eu dei motivos?” Tem a ver com reconhecer que a realidade vista pelos olhos dos outros pode ser diferente da que se imagina. Tem a ver com reconhecer uma eventual miopia. Tem a ver com querer resolver em definitivo os problemas. Tem a ver com se tornar humano, imperfeito, e justamente por isso merecedor do perdão, da compaixão, de amparo, de auxílio.

Escrevi esse texto me olhando no espelho. Continuo imperfeito, graças a Deus (esse sim, perfeito)! Feliz assim. E você?

Vim trazer verdades 21

A pessoa que chega para você e diz que está “se sentindo muito mal com tudo que aconteceu” e sequer pergunta ou quer saber o impacto do acontecido na sua vida, NÃO ESTÁ PEDINDO PERDÃO. Quer apenas aliviar a sua consciência. “Eu tentei, mas ele/ela não quis.”

Pedir perdão é, acima de tudo, se colocar no lugar do outro. É ter empatia. É ouvir o outro. É entender que o problema causado pode ser muito maior do que parece, e isso só é possível através de uma conversa madura e aberta.

Enfim… Querer se desculpar apenas por um drama de consciência é uma atitude egoísta, egóica, que não objetiva levar alento ao outro, mas apenas a si mesmo.

Algumas dicas para um verdadeiro pedido de perdão:

1. Seja claro ao mostrar arrependimento, ou seja, deixe explícitas as sentenças “me desculpe por…”, “peço perdão por…” “eu me arrependo de…”.

2. Explique o que ocorreu de errado e detalhe como e por que cometeu a falha.

3. Reconheça o erro, assuma a responsabilidade e não tente jogar para outros os motivos do ocorrido. Diga objetivamente que é culpado pelo fato e que, sim, deveria ser mais atento e cuidadoso.

4. Reforce que foi capaz de reconhecer o erro e que está mais atento para não cometer outras falhas no futuro.

5. Você ainda terá mais chances de ser perdoado se oferecer uma reparação pelo erro e dar exemplos do que poderia fazer para reverter a situação.

6. Por fim, faça um claro pedido de perdão, sem buscar grandes frases ou palavras difíceis, e tende ser o mais objetivo possível ao perguntar “você pode me desculpar?”.

Fonte: https://www.vix.com/pt/amor/543261/aprenda-o-jeito-perfeito-de-pedir-desculpas-a-alguem-segundo-a-ciencia

Vim trazer verdades 20

Minha simpatia e compaixão por quem pede desculpas/perdão e insiste no erro é ZERO. Não quer mudar? Não finja que quer. Não aceito hipocrisia e manipulação. Sou bonzinho, de paz, gente boa, mas não sou idiota.

Erro

Eu erro
Eu errei
Eu errarei

Trago em mim a certeza do erro
Só quem nada faz não comete erros

O erro mostra que nem tudo sei
E que nunca saberei de tudo
Mas se quando eu erro, me desnudo
Trago para mim a responsabilidade
Me torno dono do erro

Não há como se reparar um erro
Sem dele ser dono

Enquanto eu não for dono do erro
Enquanto eu não entender a dimensão do erro
Eu continuo errado e continuo errando
E errar passa a ser desumano
Na medida em que banalizo o erro

Mas o erro também é a chance do acerto
Aliás, o erro trás consigo o acerto
E se toda vez que eu errar
Eu tentar acertar por conta do erro
Eu cresço, eu passo a ser mais
Eu deixo de ser o errado
Eu deixo de ser o erro

Estar errado é uma coisa
Permanecer no erro, uma decisão
Não se trata de obter ou pedir perdão
Mas sim de desfazer o erro

Erros podem ser desfeitos
Desde que eu nao tenha a pretensão
De que é só me desculpar
E permanecer no erro

Para cada erro, uma chance
De rever, de crescer
De mudar e de não mais errar
E quando isso acontece
O erro deixa de ser erro
E se torna evolução

Eu erro
Eu errei
Eu errarei

Eu acerto
Eu acertei
Eu acertarei

Erro, logo acerto
Acerto de uma vez –
Não me apego ao erro –
Posto que reparar o erro
Vale muito mais do que pedir perdão.

Voo rente ao chão

É preciso ter força
E muita coragem
Para rebobinar o filme
Rever as cenas com precisão

É preciso desver
Para ver de novo
Para entender o sentido
E sentir os motivos, a razão

É preciso humildade
Para olhar nos olhos
Para deixar o coração dizer
Eu errei e pedir perdão

É preciso se fechar
Para poder se abrir
Ver as coisas como de fato são
Viver a intensidade da imensidão

É preciso precisar
Lutar para se encontrar
Ouvir a voz da alma
Recobrar a compreensão

Sem o que é preciso
Tudo é impreciso
Difícil e amargo
Asas cortadas e voo rente ao chão.

Eu te perdoo

Eu te perdoo. Não é apenas porque quero, mas também porque preciso. Eu te perdoo mesmo sem que você tenha se dado conta do que fez. Mesmo sem que você queira ou ache que precise do meu perdão. Eu te perdoo para eu poder seguir em frente de cabeça erguida, com o coração leve, esbanjando sorrisos. Eu te perdoo para eu poder voltar a ser quem eu era: um homem cheio de fé nas pessoas, na vida, em Deus. Eu te perdoo porque foi assim que aprendi com a minha família. Eu te perdoo porque eu sei e posso te perdoar. Eu te perdoo porque sei que é isso que Deus espera de mim. Eu te perdoo porque Deus me deu o dom do perdão.

Eu te perdoo! Seja feliz! Encontre paz! Que as bênçãos de Deus sejam abundantes na sua vida! E que Deus me perdoe por eu ter demorado algum tempo para oferecer o meu perdão. Foi difícil. Foi uma chance para eu evoluir enquanto pessoa, e de alguma maneira tenho que agradecer por isso. Sei que Deus não colocaria nada na minha vida sem motivo ou razão, e com o tempo sei que tudo fará sentido.

Eu te perdoo. Pode acontecer, vida! Eu estou pronto! Que Deus me abençoe! Eu sigo em paz. Eu sigo.

Festa Julina: o perdão

Em 2000, meus amigos e eu fomos convidados para uma Festa Julina na casa do meu padrinho. Os convidados ficaram encarregados de levar algum tipo de comida e de bebida, no maior estilo festa americana. Ele forneceu o espaço decorado, mais comida e mais bebida (incluindo churrasquinho, salsichão e até a própria churrasqueira), uma banda típica, algumas barraquinhas com brincadeiras e uma fogueira linda! De fato, uma das melhores festas que eu já fui. As crianças ficaram enlouquecidas e os pais em êxtase!

O dia era perfeito. Inverno fluminense no seu auge (uns 15o Celsius), a família reunida, os amigos, os agregados… No total, eram umas 200 pessoas no terreno amplo e arborizado (e ainda assim arenoso) de uma casa em São José do Imbassaí (Maricá/RJ). Eu estava me sentindo em casa, e de fato estava… Havia muitas histórias antigas no ar para serem recontadas ad nauseam. E muitas novas histórias para serem vividas e recontadas no futuro, no maior estilo Dark (série alemã do Netflix).

Eu estava de namorada nova. Apresentei para os amigos e tal. Ela era muito gente boa, bonita, mas de vez em quando falava umas besteiras. Era meio sem noção, meio imatura por assim dizer. Numa dessas, durante a festa, falou uma besteira nada a ver sobre uma ex minha que estava na festa na companhia de seu novo namorado. Fiquei super sem graça e me afastei da roda de amigos para pegar mais uma cerveja. Foram inúmeras naquele dia.

A minha namorada percebeu que fiquei chateado. Veio atrás de mim pedir desculpas. Preferi aceitar, até para não queria acabar com o encanto da festa. Só que o pedido de desculpas e o meu aceite aconteceram na presença do meu padrinho. Ele interrompeu a nossa conversa e disse para ela:

“Nunca peça desculpas por algo que você tenha a intenção de repetir.”

Não entendi nada no momento, muito embora meu padrinho fosse (e ainda é) uma pessoa muito sábia. Voltamos para a festa e nos divertimos demais. Sem dúvida alguma, aquele povo todo reunido e a inocência dos meus 28 anos falaram mais forte do que qualquer outra coisa.

O ano agora é 2020. Nos últimos 20 anos, muitas vezes as palavras do meu padrinho ecoaram em minha mente. Eu não entendia exatamente o porquê, mas ela insistiam em permanecer. Quis a vida me ensinar o que elas significavam, e eu aprendi. Os detalhes do meu aprendizado são irrelevantes… Coisas da vida.

Não peço desculpas por coisas que não me arrependo, só para apaziguar a situação. Se eu fiz e não acho errado, por que pedir desculpas? Obviamente, vou conversar com a pessoa e explicar o meu lado, mas simplesmente pedir desculpas ainda que me considerando certo é algo inconcebível em minha vida.

Espero o mesmo dos outros. Fez alguma besteira e quer se desculpar? Eu sou todo perdão! Eu tenho essa qualidade: eu perdoo. Sei fazer isso de peito aberto e com o coração tranquilo. Mas que ninguém ouse confundir o meu perdão com permissividade. Como gostam de dizer os americanos:

“Me engane uma vez, a vergonha é sua. Me engane pela segunda vez, a vergonha é minha.”

Nunca deixe ninguém enganar você pela segunda vez. Corte. Se afaste. Pelo seu próprio bem. Amor próprio é tudo. E mais: nunca faça com os outros o que não gostaria que fizessem com você, e muito menos seja canalha ao ponto de ficar inventando desculpas só para ter a chance de fazer tudo de novo.

Enfim… Os anos passam e eu continuo aprendendo a viver. A minha então namorada não durou muito na minha vida. Está por aí. Espero que esteja feliz.

Nossa Senhora de Fátima – Dia 13 de Maio

Hoje é Teu dia, minha mãe. Mãe incansável, carinhosa, justa e bondosa. Mãe que alivia meu coração pesado e enche minha alma de esperança. Mãe a quem entrego a minha vida e a de todos que amo. Mãe do Cristo, minha mãe.

Obrigado por tudo! Pelo que entendo e pelo que não entendo, na certeza de que Tu estás sempre no controle dessa criança espiritual que ainda sou.

Em Teu nome, para que intercedas junto a Teu filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, peço que que cuides, mais do que nunca, da humanidade, por ora tão aflita, na certeza de que Tuas graças e bênçãos sempre serão abundantes na Terra.

Faça de mim um servo de Deus. Faça de mim puro amor, perdão, compreensão, e tudo que houver de mais sagrado. Perdoa, em especial, as minhas falhas, assim como perdoo incondicionalmente e do fundo do meu coração a todos que, de alguma forma, não foram justos comigo. Que eu me reconcilie com todos estes, posto que não há em mim espaço para rancor e mágoa.

Cubra a todos com o Teu manto de amor, saúde, paz e prosperidade, minha mãe. Eu te imploro!

Eu te amo e te adoro, hoje, agora e sempre.

Ave Maria, rogai por todos nós!

Em busca da verdade

O amor não é a foto no Instagram

É o que faz a foto precisar existir

Não é a mensagem do WhatsApp

Mas a vontade de enviar a mensagem

Não é o coração do Facebook

Mas o sorriso indisfarçável por detrás da tela

 

O amor é sempre causa

Nunca consequência

 

Nunca vi um amor sobreviver só de palavras

De declarações

Nunca vi um amor sobreviver só de coisas grandes

Monumentais

O amor se retroalimenta de coisas pequenas

Da intimidade, da cumplicidade

Da atenção aos mínimos detalhes

Da generosidade e da sinceridade

Da desavença e do entendimento

Do perdão, da compreensão

 

O amor é pai de tudo que é bom

De tudo que na vida faz genuína diferença

 

E eu, como aprendiz de poeta

Digo que o amor não está nas minhas poesias

Mas no que não mostro

Aceito e sinto

Para mim, o amor é invisível

Mas eu sei

E como sei!

Que ele de fato existe

 

O amor é minha única verdade

E em busca da verdade eu sigo.

homem-andando-na-rua-1024x680

Volta e meia

Perdão:
É aquilo que fui capaz de lhe dar
Sem você ter sido capaz de pedir

E fiz isso por mim:
Para que minhas memórias –
Nossas histórias –
Me invadam
E me façam sorrir
Coisa que volta e meia
Acontece
Sem querer
Ou pedir

Não
Eu não fui um erro
Não

Em silêncio
Pergunte de mim
Para o seu coração

Você sabe disso
E talvez justamente por isso
É que tenha tanto medo –
Tanto receio –
De sentir
E para si mesma pedir
Perdão

A vida segue
E o que é
Prossegue
Longe do toque
Dos dedos
Impresso na alma
E talvez
Mais vivo que nunca
Na negação

Volta e meia…
Volta e meia…
Volta e meia…