Porta-Retrato

Outra autoral… 🙂

Porta-Retrato

Eu menti, confesso
Não me livrei das evidências
Do muito e do pouco
Que um dia já tivemos
Do que ainda temos
Simplesmente guardei
E simplesmente ignorei
As promessas que fiz
Conscientemente
Eu ignorei os riscos.

Eram como o cheiro do perfume
Que de fato nunca senti
Eram como fartos beijos
Que nunca experimentei
Eram – não mais são
Deixei-as ir embora
Foram-se todas de última hora
Eu fiquei me sentindo sozinho
Foi-se um pedaço de mim.

Agora não mais minto
Eu simplesmente penso e sinto
Talvez meu sorriso
Não mais seja o mesmo
E a dor que sinto
Eu esconda de mim mesmo
Abri mão do que significava muito
E em nome de um amor
Muito mais do que profundo
Escolhi a carência
Foram-se todas as evidências.

Hoje, o dia está mais frio
O calor mais distante
Sim, foi puro egoísmo
Truques baixos do amor
Mas o dia de fato está mais frio
E ainda assim eu sorrio
O mundo não acabou
Foi-se apenas o que nunca
Por mais que eu tenha cuidado
Ninguém me prometeu.

Continua aqui o porta-retrato

Vazio

Mas continua.

298337_ampliada