Deixa eu te contar…

Deixa eu te contar…

Fui embora querendo ficar

Queria voltar

Sei lá!

Cismei com essa coisa de te amar

 

Não largo mais o celular

Que grita

Apita

Crepita

Explicita

Esse vício que virou te amar

 

Mas não é só no celular…

É no corpo

No coração apertado

Nos olhos vidrados

No discurso emocionado

No tesão reprimido

Boca, pescoço

Nuca e ouvidos

Não se trata de castigo

É só essa mania de te amar

 

Amo

 

Já aceitei essa parte

 

Amo

 

Já aceitei essa parte!

 

Sendo coisa, vício ou mania

Se reafirma como poesia

Inspira

Desvela fantasias

No teu amor encontrei alforria

Mas no fundo ainda sou escravo

E ainda assim descarto qualquer agravo

Posto que não quero mais minha alma vazia.

bom-dia

Desperta dor

Estridente

Contundente

O despertador desperta

 

Só mais 5 minutinhos…

 

Veemente

Inclemente

O despertador desperta

 

Só mais 5 minutinhos…

 

Impaciente

Descrente

O despertador desperta

 

Chega de clicar no “Snooze”!

Ainda há tempo

Só mais uma soneca

 

ZZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzzzZZZZZZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzz

 

ZZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzzzZZZZZZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzz

 

ZZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzzzZZZZZZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzz

 

E três horas depois…

 

Meu Deus!

Que descontentamento

Perdi a oportunidade

Posso voltar no tempo?

 

Não, não pode!

Com o tempo não se brinca

É preciso reparar no tempo

Enquanto o futuro não se erode

 

Dorme agora

Já que não há

Diferença na pressa

E na demora

 

Jogou-se tudo fora

Enrolando-se no presente

Disfarçando o que deveras sente

 

E agora?

 

Despertado pela dor

Irresponsavelmente

Deixou a vida ir embora.

181iv7orxmci2jpg

Tic-tac

Posto que quando se ama

A distância se mede em metros

Mas em horas, minutos, segundos…

 

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac…

paciencia-aprender-que-tudo-tem-o-seu-tempo

Ao meu lado

Deixa assim…

Eu vivo do passado

Olhando para um futuro

Com você ao meu lado

Morrendo de rir

 

Três pizzas para dois

Quatro gozadas depois

Te amo

Te chamo

Vinho

Canto

Pranto

Amor sem fim

 

Sim, a gente é assim

Sem fim

Sem começo

Puro recomeço –

Eis o preço! –

De vidas tortas

Que bateram em nossas respectivas portas

Precisando-se, pedindo-se

Necessitando-se…

 

Sim, vamos esconder

O que a vida nos prometeu:

Vamos nos ignorar em direitos

Defeitos

Peitos!

Falando nisso

Adoro os seus!

 

Exalo saudades

Das conversas sem fim

Do meu corpo suado

Colado no seu

Algo sem igual

Algo só meu e seu

Já mencionei seus peitos?

Enfim…

 

Saudades das nossas músicas

Das cinco horas da manhã

Do seu pai pegando água

Do seu sutiã

Do calor que me esquentava

Do frio que não fazia!

 

Ah, meu amor!

Não pedirei nenhum favor

Peço apenas pelo meu direito

De sermos para sempre felizes

Lado a lado

Perfeitamente imperfeitos

 

Ah,  meu amor!

Seja como o seja for –

Já disse –

Não pedirei nenhum favor

Apenas entregue-se ao que sou

Ao que você é

Ao que somos

E sabemos que somos

Pura felicidade e poesia

 

Eis-me todo seu

Ao meu

Ao nosso

Indiscreto

Direto

Mais do que manifesto

Dispor.

tumblr_static_tumblr_static__640

Save

Que nós tenhamos um lindo dia!

Lembra de como era no início?

Eu escrevia uma poesia

Você imediatamente lia

Imediatamente aparecia

Sorria

Agradecia

Ficava lindo o nosso dia!

 

Depois, virou rotina

Muito embora mais ricas as poesias

Mas nem sei se as lia!

Sequer aparecia!

Não sei se sorria

Agradecer, não agradecia

Ficava nublado o meu dia.

 

Mas você não vai me mudar

EU SOU ASSIM!

Eu sou poesia

Eu amo por amar

Escrevo por necessidade

Não por vontade

Quer seja por presença

Ou saudade!

 

Que nós tenhamos um lindo dia!

E que nossos corações se aqueçam

Quer seja com café

Ou com poesia.

bom-dia-cafe_04