Hein?

Acho que há algo que precisa ser esclarecido em relação ao meu blog. Se tornou algo necessário.

Meu blog não é uma espécie de diário. Não começou assim, em determinado momento passou a ser assim, deixou de ser, voltou a ser, deixou de ser novamente, mas sobretudo não é um diário. Se fosse, não estaria publicado na Internet. Seria só meu e estaria criptografado. Ou, na melhor das hipóteses, seria enviado apenas para quem de direito. 🙂

Uso como exemplo uma poesia chamada “Aprendiz“. Foi escrita entre 1997 e 1998. “Noite Cinzenta” foi escrita quando eu tinha 14 anos (estamos falando de 1985)! Há outras que eu já publiquei, removi, e depois publiquei novamente. Há ainda algumas que escrevi, há tempos e recentemente, e nunca publiquei. Talvez publique. Talvez nunca publique. Há outras que acho em pedaços de papel e guardanapos. Há outras ainda que são enviadas para mim por amigos, ou seja, poesias que eu nem lembrava que existiam! E isso se agravou ainda mais agora que eu comecei a postar textos em ordem completamente aleatória no Instagram. Simplesmente escolho os que eu mais gosto e publico. Tanto faz quando foram escritos. Pelo menos para mim, isso não faz a menor diferença.

Quem quiser saber quem eu sou ou o que estou vivendo, é só perguntar. Sair do meu blog achando que sabe da minha vida ou mesmo quem eu sou no dia de hoje é um equívoco. Ler-me dessa maneira é um equívoco. Eu escrevo muito, sempre, e os motivos são diversos. Meus textos valem pelo que eles são e não pela data em que foram escritos.

Está na dúvida? contato@agorababou.com. Melhor do que isso: se tiver meu telefone, me ligue! Mais fácil. 🙂