Feliz Natal – 2019

São 21h48, e eu estou em casa, no ar condicionado, pensando no que aconteceu nos últimos dias. A chuva cai pesada, e toda vez que ouço e sinto o cheiro de chuva, percebo que é o momento perfeito para refletir, meditar.

Esse fim de ano tem sido bastante incomum. Tenho revisto amigos de 30, 40 anos atrás… Tenho sido constantemente relembrado de quem eu sou, de quem eu era… E fiquei surpreso, literalmente, com a memória das pessoas.

Sei que quem bate esquece e quem apanha nunca esquece, mas Deus resolveu me dar de presente de Natal momentos em que eu fiz a diferença na vida das pessoas. Momentos nada extraordinários (sob minha visão), mas que serviram de alguma forma para amenizar a dor dessas pessoas, sobretudo em momentos extremamente difíceis.

Eu não vou entrar em detalhes (são desnecessários), mas os presentes que recebi não foram ouro ou prata, mas reconhecimento pela amizade, pela lealdade, por tudo que sempre entreguei na vida das pessoas sem pensar duas vezes, sem pensar se eu poderia me beneficiar daquela situação de alguma maneira. Coisas que entreguei de coração.

Durante essa caminhada, houve momentos em que eu disfarçava e ia chorar no banheiro. Não por estar triste ou algo assim, mas por perceber que Deus me deu um dom único, inequívoco, que é o de tentar fazer o bem não importando a quem. Essa é a minha missão. Esse é o meu super poder (quem me lê habitualmente sabe muito bem o que quero dizer com isso).

Escrevo isso com orgulho porque sou cristão, mas também com certa dor por perceber que em N momentos eu me negligenciei em função de terceiros, quer seja pessoas que eu amava ou sequer conhecia. Essas coisas não eram e não são forçadas: são a minha natureza. Eu abro mão de mim pelos outros. Babaca? Ok… Respeito a sua opinião.

Então, nesse Natal, ao invés de pedir… Aliás, vou pedir: quero que Deus me dê mais do mesmo. Quero agir em nome Dele, na certeza de que tudo mais me será acrescentado. E por mais que esse texto parece um tanto quando presunçoso, a grande verdade é que sinto profundo ORGULHO de já ter me feito presente na vida de gente que precisava infinitas vezes mais do que eu. E sei… E como sei… Que Deus será generoso o bastante comigo para me acudir e acolher diante de minhas privações.

O mal não me alcança. As flechas me erram. Não porque sou especial, mas porque reconheço a minha pequenez diante da imensidão das obras de Deus. Há um cara “lá em cima” que me usa, entenderam? E o meu maior prazer é servi-Lo. EU SOU UM SERVO DE DEUS!

Que Deus continue, nesse Natal e no ano de 2020 que se aproxima, a fazer de mim um instrumento para tornar a vida das pessoas um pouco melhor. Eu descobri que é isso que me faz ser uno com o meu criador. E que assim seja!

FELIZ NATAL! Que Deus nos abençoe e que nos lembremos SEMPRE de que nosso principal objetivo na Terra é SERVIR, e que por mais que caiam lágrimas por sobre a nossa face, estas são doces diante do quanto o Cristo sofreu na cruz por nós.

Um agradecimento especial a Minha Mãe Nessa Senhora de Fátima. Se Deus a escolheu para trazer seu filho unigênito, não há como não pensar que essa é a mulher mais sagrada e pura que já existiu.

Você não é substituível!

Normalmente, eu escrevo um texto e procuro uma imagem ou frase que tenha a ver com ele. Hoje, faço o contrário.

Passeando pelo Pinterest, encontrei a frase que está no final desse texto.

Somos criados (eu pelo menos fui) diante da máxima “ninguém é insubstituível”. E de uma forma ou de outra, essa frase é uma grande falácia. Ela parte do pressuposto que a vida é uma espécie de competição, onde temos que nos posicionar de maneira superior aos demais para não sermos substituídos. Talvez haja verdade nisso em se tratando de ambientes estritamente profissionais, mas a vida é bem mais do que mero profissionalismo…

Eu tenho qualidades e defeitos. Todos temos. Em nossa jornada pelo mundo – nossa vida, somos constantemente bombardeados pela sensação de que devemos seguir um determinado padrão para que a aceitação venha. E nos culpamos e até mesmo nos rejeitamos por conta disso. É um eterno jogo do tipo “se eu fosse assim, a minha vida seria melhor”. Ledo engano.

Eu, Fábio, sou único. Sou um conjunto de experiências e histórias, de vitórias e derrotas, que me fazem ser eu, Fábio. Percebem o poder disso?

Há pessoas que pensarão em você e sentirão em você (e por você) somente o que VOCÊ pode dar, o que somente VOCÊ pode ser. E justamente por isso, no dia de hoje, seja lá quem você for, gostaria de deixar claro que VOCÊ é especial e que EU também sou. E sim: sermos o que somos é de fato um super poder.

Não deixe que um dia difícil ou um momento difícil defina a sua vida. Não deixe que a opinião de uma pessoa (ou grupo de pessoas) seja algo limitante ou mesmo constrangedor. VOCÊ É VOCÊ E SÓ VOCÊ SABE SER ASSIM.

Em busca da melhor versão de nós mesmos – SEMPRE!!!, mas na certeza de que somos o bastante e que somos capazes de, de alguma forma, fazer a diferença no mundo e nas pessoas que nele habitam.

VOCÊ tem superpoderes e EU também. Seja bem-vindo ao clube. Nós somos insubstituíveis. 🙂

04h57

Os primeiros raios de sol já entram pelo meu quarto. Não pedem licença. Não dão explicações. O fato de serem raios de sol já os credencia.

É feriado, mas é dia de trabalho para mim. Gosto do que faço. Faço porque gosto. E assim, os dias de trabalho passam leves, suaves… São dias intensos e felizes. Tensos em alguns instantes, mas qual graça haveria se assim não fossem?

Enquanto escrevo e saboreio um delicioso café com leite, a vida me faz perguntas e me pede respostas. Silencio-me. Pergunto-me se estou fazendo as perguntas corretas. Tenho plena consciência de que perguntar não é o bastante. É preciso entender o motivo das perguntas. É preciso entender onde quero chegar.

Mergulho mais fundo dentro da minha alma. A minha vida não é só trabalho. Pelo contrário. Apesar de ser uma parte importante, em última análise não sou escravo do que me proponho a fazer. Há urgências em mim em vários níveis, mas… O telefone toca. Trabalho.

Eu tenho 2 celulares, WhatsApp, Telegram, Sametime, Jabber, Slack… Eu sou “achável” 24 horas por dia. Já se passaram 3 horas desde que eu acordei e ainda não me olhei no espelho. Será que consigo?

Estou descabelado. Trabalhar de casa tem dessas coisas. Mas sei lá… Parece que estou descabelado por dentro também e não há pente que resolva isso. Um banho me parece uma boa ideia.

As perguntas não param! Melhor eu voltar para o trabalho! E de repente, caiu uma ficha: me matar de trabalhar é uma excelente motivo para não perguntar se as perguntas que eu me faço são realmente relevantes. E não sabendo nem mesmo das perguntas, como pensar em respostas? O telefone toca novamente… É urgente. Sempre é urgente. E as minhas urgências, como ficam? Ligo o “piloto automático”… Como assim, se não sei nem para onde devo ir?

O dia está nublado. Minha mente também. Preciso caminhar na praia. No momento, isso é o mais urgente. “Modo Avião” ligado. Preciso de um momento de eu comigo.

Doe-se

E no dia de hoje

Queira ser o motivo

Do sorriso de alguém

 

Afinal de contas

O que pode ser mais valioso

Do que ofertar o que só você tem?

quando-somos-bons